Em Lisboa e no Porto, a coisa funciona assim: ficar um ou dois meses sem passar pelas zonas mais turísticas da cidade é sinónimo de, quando o fizer, provavelmente uma destas frases sair-lhe da boa: “Então ali não era a taqueria?”, “Olha, ali abriu mais um italiano”. “Ah, aqui é que é o tal do brunch que estou sempre a ver no Instagram”.

É que o mundo gastronómico continua a girar, mesmo quando o nosso ainda está agarrado àquela lista que fizemos no início de ano com todos os restaurantes a que queríamos ir.

Mas se não podes vencer, junta-te a eles. Ou melhor, junta mais nomes à lista e para isso conta com a ajuda da MAGG que reuniu os 25 restaurantes mais recentes de Lisboa e do Porto. E há de tudo, tudo mesmo. Desde georgianos a indianos, veganos aos dedicados ao peixe, passando por brunchs, comida de rua e até um que fica a 120 metros de altura.

Lisboa

Fifty Seconds

Era uma das aberturas mais aguardadas do ano. O Fifty Seconds veio ocupar o lugar vazio de um dos espaços com melhor vista de Lisboa: a Torre Vasco da Gama. O restaurante fica a 120 metros de altura e o nome deve-se ao tempo que o elevador leva a lá chegar.

Martín Berasategui, o chef com mais estrelas Michelin (já são oito) em Espanha, é quem lidera um projeto que surpreende logo no couvert, onde são apresentadas não um, nem dois, mas cinco tipos de manteiga. A partir daí é uma festa que só termina na sobremesa.

Os pedidos podem ser feitos à carta, mas existem dois menus de degustação disponíveis: o “Fifty Seconds” (cerca de 9 momentos, a 120€ por pessoa, sem vinhos) e o “Degustação” (com doze momentos, a 160€ por pessoa, sem vinhos).

Morada: Cais das Naus, Lote 2.21.01, Lisboa
Horário: 12h15, 19h-23h

Veganapati

Neste restaurante juntam-se dois conceitos: tudo é feito sem recurso a produtos de origem animal e há um toque indiano em praticamente todo o menu.

Tofu bio com lentilhas, caril verde e arroz de jasmim (12,50€) ou portobello com batata doce e garam masala (14€) são duas das sugestões para prato principal no Veganapati. Já nas sobremesas, a influência indiana é notória do kulfi, uma espécie de gelado indiano, desta vez de morango, rosas e pistáchio (5,50€) e no kheer, um pudim de arroz com chocolate e avelãs salgadas (6€).

Morada: Rua da Prata, 242, Lisboa
Horário: 12h-24h

Espada

Chama-se Espada mas, curiosamente, não vimos este peixe em nenhuma das opções do menu. Mas o que não falta é escolha e porque aqui há todo um mar a fazer de menu.

O peixe é o mais fresco que houver no mercado e o preço é ao quilo. Da carta fazem parte petiscos como salada de choco à setubalense (7€), carapau alimado (6€), taco de lavagante (8€) ou tempura de camarão com molho de caril (8€).

Morada: Rua de São Paulo, 28, Lisboa
Horário: 19h-24h, sexta e sábado até às 2h (fecha à segunda)

SÁLA

Há pratos pensados para ficarem todo o ano, mas a maioria da carta do SÁLA muda consoante os produtos da época. A base da cozinha é portuguesa, mas o chef João Sá foge dos rótulos e prefere focar-se nos sabores para apresentar um menu que privilegia a comida saudável.

A maioria dos pratos têm como foco os legumes, o peixe e o marisco, deixando a carne em apenas dois pratos. Tudo pode ser pedido à carta, mas o chef sugere um menu de degustação com cinco pratos.

Morada: Rua dos Bacalhoeiros, 103, Lisboa
Horário: 12h30-15h, 19h-23h (fecha domingo e segunda)

Panda Cantina

O ramen começou a invadir Lisboa e ainda bem, que o tempo está a arrefecer e nada como um caldo quente para aquecer a alma.

Há ramen de porco, de frango ou tofu e custam 7,80€ cada, 9,60€ se optar pelo menu onde é adicionada sobremesa e bebida.

O espaço dá para trinta pessoas que podem sempre partilhar a mesa comunitária no centro do restaurante.

Morada: Rua da Prata 252, Lisboa
Horário: 12h-15h, 18h30-22h (fecha ao domingo)

Basílio

Já havia o Nicolau, depois abriu a Amélia e só faltava o Basílio. Não sabemos se a família vai aumentar, mas sabemos que o conceito se mantém: servir comida saborosa e bonita, mesmo a pedir aquela foto do Instagram.

Numa fase inicial não vai haver brunch no Basílio, mas, tal como nos outros dois restaurantes do grupo, há várias opções para todas as horas do dia, como panquecas, tostas, tapiocas ou bowls.

Morada: Rua dos Bacalhoeiros, 111, Lisboa
Horário: 9h-18h30 (fecha à terça)

Las Vegan

Sempre foi um homem do mundo e agora, ainda que não o tenha deixado de ser, assentou arraiais em Lisboa, onde abriu um restaurante à imagem e semelhança de um que adorava ir em Barcelona, quando lá trabalhou. Chama-se Las Vegan, o restaurante, e Ricardo Macedo, o mentor. Fica em Arroios e serve hambúrgueres, saladas, petiscos feitos com receitas de base vegetal, mas é também um espaço para convívio e boa música, aproveitando o facto de Ricardo, o multifacetado, ser também cantor.

Morada: Rua Cavaleiro de Oliveira, 53B, Lisboa
Horário: terça a quinta 12h30-20h30, sexta a domingo 12h30-23h

Há um novo restaurante italiano em Lisboa — e a MAGG já foi provar as massas e as pizzas

Coyo Taco

Com comida pensada para picar, partilhar e reconfortar, aqui os pratos são substituídos por tabuleiros — que são para sujar à vontade

É o novo restaurante do Príncipe Real e o mais recente mexicano de Lisboa. Os tacos servidos no Coyo Taco foram elogiados por Barack Obama e, agora em Lisboa, à semelhança do que acontece no resto dos restaurantes da cadeia, chegam sempre dois de cada vez.

Na carta estão disponíveis nove opções, como frango, quinoa ou pato. São todos artesanais, feitos de raiz, tanto que a massa que envolve este petisco mexicano é feito no Coyo e é possível vê-los a serem tratados atrás do balcão.

Morada: Rua Dom Pedro, 65, Lisboa
Horário: 12h-24h, quinta a sábado 12h-01h

Season

A ideia é de partilha, mas partilha de coisas boas, que no Season dá-se sempre preferência aos produtos da época. Tártaro de carne de vaca, avelã e alperce (10€), rosbife com frutos vermelhos e pastinaca (10€) ou bacalhau com polenta escabeche de courgete e grão sarraceno (10€) são algumas das opções da ementa, mas conte sempre com a ajuda da equipa para ajudar a escolher consoante os gostos e o número de pessoas à mesa. Não faltam também sobremesas que contam com uma parceria especial com a vizinha gelataria artesanal Nannarella.

Morada: Rua Nova da Piedade, 62, Lisboa
Horário: 12h-15h e 19h30-00h30 (sexta e sábado até às 2h)

Seen

O Seen também tem um DJ residente para animar as noites — e só abre a partir das 18 horas

Abriu dia 7 de novembro no topo do Hotel Tivoli Avenida da Liberdade e, além de uma vista sobre Lisboa para acompanhar o jantar, o Seen oferece desde pratos de carne, sushi, até pratos veganos. “Esta carta até foi para agradar à minha namorada, que é vegan”, contou à MAGG o chef Olivier da Costa, responsável pelo projeto.

Siga as sugestões do chef e aventure-se em pratos como o taco de caranguejo real, manga e guacamole (14€), a salada de lagosta trufada (25€), o radiatori com camarão (22€) e os gnocchis  de sêmola com lagosta (26€). Tudo isto, acompanhado por um cocktail, outra das grandes apostas deste novo espaço no centro de Lisboa.

Morada: Avenida Liberdade, 185, 9º andar, Lisboa
Horário: 18h30-01h,  sexta e sábado 18h30-2h (fecha domingo)

Seen. O novo restaurante de Olivier foi pensado para agradar à namorada vegan

Ararate

Aqui há carne em abundância. Servidos em espetada, em tábuas ou estufados, há a de cabrito, de vitela, de vitelão, ou de borrego, todas cozinhadas a baixa temperatura

Murad RM

A carne aqui é rainha. O primeiro restaurante arménio de Lisboa serve cabrito, vitela, vitelão e borrego, todas carnes cozinhadas a baixa temperatura, para que não se percam os sucos e os nutrientes. Aliás, o grelhador do Ararate, com duas toneladas, é uma peça crucial para que os sabores correspondam ao país em questão.

A carta é vasta. Há tábuas de enchidos tradicionais (com lascas de peito de pato, língua de vitela, lombo de vaca conservado em mistura de especiarias, carne picada com toucinho em especiarias, 15€), saladas, como o típico taboulé (com bulgur, tomate fresco e aromáticas, 6€) ou guisados, como o Tjvjik, (guisado de miúdos com cordeiro ou vitela, repleto de cebola e tomate, 6,5€).

Morada: Avenida Conde Valbom, 70, Lisboa
Horário: segunda-feira a domingo, 12h às 24h

Ginos

O Ginos aposta na qualidade dos produtos, vindos diretamente de Itália

Carla Oliveira / MAGG

A cadeia de restaurantes italianos Ginos abriu o seu 122º espaço, o primeiro fora de Espanha, em Lisboa. Fica no Parque das Nações e a personalização é a palavra de ordem. Uma vez que as pizzas são todas feitas no momento, os clientes podem trocar, alterar e acrescentar ingredientes para criarem o prato mais ao seu agrado. Mas se quiser escolher uma das da casa, propomos-lhe esta: Verdure com Formaggio di Capra, que leva molho de tomate, mozzarela, curgete, beringela, pimento vermelho assado, tomate desidratado, queijo de cabra e manjericão fresco (12,95€). Ah, todo o menu é sem glúten.

Morada: Alameda dos Oceanos, 1.06.1.1, Lisboa
Horário: 12h-16h, 19h-23h (sexta e sábado até às 24h)

Coyo Taco. A taqueria mais cool e saborosa veio de Miami para o Príncipe Real

The Saj Bakery

Abriu no Cais do Sodré e é a alternativa ideal para quem quer comer algo rápido — e delicioso — pelo caminho. A base de tudo o que sai da The Saj Bakery é o pão libanês, numa versão mais fina, cujo nome original é markouk e resulta de uma massa simples feita com farinha, levedura, água, sal e azeite. A partir daí, é só tratar do recheio que, aqui pode ser salgado ou doce.

A opção mais clássica custa 4,50€ e é recheado apenas com azeite e za’atar, uma mistura de especiarias feita com base de tomilho e a partir daí foram criadas opões com queijo, húmus ou legumes.

Morada: Rua do Arsenal, 118, Lisboa
Horário: 11h-22h

Treestory

O restaurante está aberto todos os dias e em horário contínuo

Quando for ao Treestory, vá com fome. Aqui as doses são gigantes porque a comida na Geórgia, à semelhança da portuguesa, é para ser partilhada, com amigos e família, sem espaço para dietas.

Há vários pratos de carne, entre eles a espetada de frango (13€) os medalhões de porco grelhados com abóbora (18€) ou a carne de vaca em molho de nozes com especiarias (19€). A estrela da casa é o kachapuri, uma espécie de pizza feita com uma massa especial, recheada com queijo e que pode levar ou não um ovo no topo.

Morada: Rua Luciano Cordeiro, 46A, Lisboa
Horário: 13h-23h

The Saj Bakery. As sandes do Líbano chegaram a Lisboa (e há uma de Nutella)

Puro

Há opções para pequenos-almoços e lanches como fruta e iogurte, mas também para refeições principais como as saladas e as sandes

Este restaurante foi criado para facilitar a vida a quem quer comer e viver melhor, mas precisa de uma ajuda extra. Aberto das 7 às 20 horas, o Puro oferece opções de pequeno-almoço, almoço e lanches e, se quiser, até pode levar o jantar para casa, uma vez que há toda uma secção para take away a responder a todas as necessidades.

Há iogurtes em frascos (1,50€) aos quais podem ser acrescentados toppings de fruta (0,75€), baguetes (3,90€) e saladas variadas (3,60€), prontas a serem levadas para casa ou para o trabalho. Se preferir comer lá, o chef prepara-lhe um prato na hora, que pode ter como base a quinoa, arroz ou massa, mais molhos e toppings à escolha.

Morada: Rua Luciano Cordeiro, 74, Lisboa
Horário: 7h-20h (fecha ao domingo)

Boteco da Dri

O restaurante brasileiro está aberto até de madrugada

Este é um espaço inspirado no verdadeiro boteco carioca que, também eles, bebem influências de cozinhas de outros países. O strogonoff (18€), por exemplo, é um prato oriundo da Rússia que chegou ao Brasil pela mão da enorme comunidade polaca, e por isso faz parte do menu do Boteco da Dri. O falafel (8€) foi do Médio Oriente para o Rio de Janeiro, e agora dos botecos do Rio diretamente para o Cais do Sodré. Mas calma, também há picanha, pão de queijo e feijoada, como se quer. Aliás, se quiser acabar em grande, peça o mundo brasileiro (5€), uma sobremesa feita de três sobremesas brasileiras: goiabada com queijo, brigadeiro com compota de tomate e doce de leite com paçoquinha.

Morada: Cais da Ribeira Nova, Armazém B, 18/19, Lisboa
Horário: 12h-15h, 19h-04h, domingo 13h-18h, terça 12h-15h (fecha à segunda)

Mami Organic Food

Tem organic no nome, mas não pense que aqui só há saladas e sumos detox. Aliás, o ponto alto do Mami são os hambúrgueres.

O “De Barrancos à Terra Saloia” é feito com hambúrguer de vaca, coleslaw fermentado, presunto, ovo a baixa temperatura, avelã e espinafres (12€); já o “Da Ásia ao México” leva hambúrguer de vaca, brás de legumes cremoso, cogumelos silvestres, pó de shitake, paprika fumada, espinafres, alface e tomate (11,5€). Há ainda o “Médio Oriente Vegan” com hambúrguer de húmus, lima, paprika fumada, sésamo, ketchup de cogumelos, abacate, coentros, chutney de tomate em pão pita (9,5€).

Mas também há saladas, atenção, tostas, pratos de peixe e carne e toda uma montra de sobremesas que até fazem duvidar que sejam feitas sem açúcar.

Morada: Rua Tomás Ribeiro, 65, Picoas Plaza, Lisboa
Horário: 7h-00h (cozinha fecha às 23h, esplanada e cafetaria até às 22h)

Porto

Nola Kitchen

Estas panquecas são de manga e manteiga de amendoim

Maria Torres e Alexandre Santos são namorados. Foram juntos a Bali e a vida mudou. As carreiras de cada um deixaram de fazer sentido e quiseram replicar no Porto alguns dos pratos que lhes encheram as medidas durante a estadia no sudeste asiático.

Há bowls, panquecas, tostas de abacate, dips com palitos de vegetais, bolos sem açúcar e muitos sumos de fruta. Existe um menu de almoço durante a semana e três brunches ao fim de semana: o de 15€ é composto por sumo, café, pudim de chia ou iogurte e ovos mexidos (17,50€), o de 17,50€ é composto por tosta ou panqueca, limonada café, sumo e bolinha energética; e o de 25€, o mais completo, com mimosa, café, tosta, salada ou shakshouka e limonada.

Morada: Praça Dona Filipa de Lencastre, 25, Porto
Horário: 9h-23h, domingo 9h-18h (fecha quarta)

Tabafeira

É o paraíso dos amantes da alheira. Na Tabafeira, este enchido da Mealhada tem honra de estar em todos os itens do menu. Há croquetes de alheira (4€) e tarteletes de alheira (4€) para começar e, nos pratos principais, há opções que são a prova que, realmente, não há limites na cozinha. Há francesinha de alheira (9,50€), açorda de alheira (9,50€), empadão (10€), strudel (10,50€) e até scotish de alheira (10€), uma receita inspirada nos scottish eggs, sendo que o ovo é envolto numa crosta de alheira picante, cereais e hortelã, e chega com batata-doce e molho agridoce.

Morada: Rua Amândio Galhano, 41, Porto
Horário: 12h-15h, 19h30-22h30, sexta e sábado até às 23h30 (fecha ao domingo)

IN Diferente

Xerém de bivalves, salicornia e champanhe

No IN Diferente, a chef Angélica Salvador quer trazer à mesa aquilo que a cozinha portuguesa tem de mais tradicional. Não é de admirar, por isso, que o menu seja feito de pratos feitos com leitão, bacalhau, novilho e porco ibérico, mas também o lingueirão, os bivalves e o xerém algarvio.

Nas sobremesas, nota-se o toque brasileiro desta chef que nasceu no estado do Paraná, sul do Brasil, mas que escolheu a Foz do Douro para partilhar a sua arte. O Romeu e Julieta é feito, não com a nossa tradicional marmelada, mas sim com goiabada, espuma de queijo e crumble de frutos vermelhos.

Morada: Rua Dr. Sousa Rosa, 23, Porto
Horário: 12h30-15h, 19h30-23h, domingo 12h30-15h (fecha à segunda)

Muti

Do forno deste restaurante italiano só saem pizzas napolitanas e a que herdou o nome da casa — Muti — leva fior di latte, manjericão, azeite com burrata, presunto de parma bio 24 meses e pimenta rosa (15€).

Mas além das pizzas, e também as há em versões mais clássicas, é a charcutaria a ganhar espaço no menu e nas mesas dos clientes. Há tábuas de vários tamanhos, todas recheadas com salames, presunto, mortadela e vários queijos.

Morada: Rua da Picaria, 55, Porto
Horário: 12h-15h, 19h-01h, domingo 12h-15h (fecha à terça)

Las Vegan. O restaurante feito de verdes e trocadilhos

Safra

Esta cervejaria aposta nas cervejas, claro, e nos petiscos

Cervejs e petiscos. Ficou convencido? No Safra há opções para partilhar como o tártaro de atum (8€), alheira crocante (4,50€) e as moelas (3,50€), e outras pensadas para comer sozinho, como as sanduíches de pernil, que podem ser recheadas com queijo da Serra (4€) ou com enchidos. (4€).

Para acompanhar a refeição há várias cervejas disponíveis. Além da clássica Super Bock, tem variedades da Letra, Sovina ou a Ora Et Labora e isto só para começar. Está previsto que, muito brevemente, o stock de bebidas ganhe novos elementos.

Morada: Rua das Galerias, 67, Porto
Horário: 12h-15h, 19h-23h

Bollywood

Apesar de ser um restaurante, o Bollywood espaço quer servir aquela que é normalmente designada de comida de rua. São petiscos e pequenos pratos, do mais típico que a Índia tem.

Há pani puri, uns mini pães fritos e recheados com cebola, grão-de-bico e especiarias e naan de alho com molho de tikka masala, para os vegetarianos e opções como chicken tikka masala e caril de gambas para os que não se querem privar de experimentar todos os itens do menu.

Morada: Rua da Conceição, 59, Porto
Horário: 12h-00h

Apuro

Tem um conceito muito pouco visto em Portugal. O Apuro junta no mesmo espaço o conceito de bar com o de comida vegana, onde são servidas cervejas artesanais, sidras, vinhos biológicos e veganos, cachorros e hambúrgueres.

Todos os hambúrgueres custam 6€, são preparados diariamente e têm como ingredientes as lentilhas, grão-de-bico, feijão preto ou “frango” vegetal. O pão de fermentação lenta é feito no Macrobiótico e, para acompanhar, há batata frita temperada com orégãos.

Morada: Rua do Breiner, 236, Porto
Horário: 13h-00h, sexta e sábado 13h-2h (fecha ao domingo)

La Fontana

Fettuccine com tomate e burrata é uma das propostas de massa do menu

O La Fontana abriu para ser a casa da verdadeira comida italiana do Porto. Por isso, não vale a pena inventar muito e mais vale uma carta simples mas certeira.

Não faltam as pizzas e as bruschettas, mas a lista das massas é tentadora. Há spaghetti alla carbonara, tagliatelle funghi, tartufoe fettuccine al ragú, com carne picada e paccheri alla norma, com molho de tomate, beringela, ricota salgada e manjericão.

Morada: Rua de Cedofeita, 378, Porto
Horário: 12h-15h, 19h-23h30 (fecha à terça)