Noiva antecipa casamento para que o cão com cancro terminal pudesse estar presente

Um a quatro meses foi o tempo de vida que os médicos deram a Bruce, de raça Bullmastiff. O casamento estava marcado apenas para maio.

"A razão pela qual o casamento foi antecipado... o nosso menino lindo tinha que estar lá... aka Bruce Harris", pode ler-se na legenda da fotografia na página de Facebook de Estela Harris

Facebook

Às vezes o amor que se sente por animais não é assim tão diferente do que se tem pelos seres humanos. Esta história é a prova disso: Estelle Harris, uma apaixonada por cães, não quis que o sey companheiro faltasse a um dos momentos mais importantes da sua vida.

Segundo o jornal britânico “Daily Mail”, Estelle Harris, de 34 anos, e o noivo, Danny, tinham casamento marcado apenas para maio deste ano. Mas o casal de Derbyshire, no Reino Unido, antecipou o dia da cerimónia em cerca de quatro meses (o enlace aconteceu a 26 de janeiro) depois de Bruce, da raça Bullmastiff, ter sido diagnosticado com um cancro terminal no sangue.

No início de dezembro do ano passado, Estelle Harris percebeu que algo de errado se passava com o animal quando Bruce não a conseguiu cumprimentar junto à porta de casa. Reparou que o animal estava com dificuldades em respirar, as gengivas estavam brancas (sintoma que pode indicar várias doenças nos cães) e a língua ficou azul, um dos sinais que aponta para a falta de oxigénio.

A antecipação do casamento levou a que Estelle Harris e Danny tivessem perdido mais de 600 libras (o equivalente a 691€) em taxas de cancelamento

Triangle News

Estelle Harris e o noivo levaram Bruce de emergência para o veterinário. Os médicos descobriram que o cão tinha líquido acumulado em torno do coração e dos pulmões e que o tumor de Bruce já estava com um tamanho considerável — o de uma toranja. Estelle Harris e Danny receberam a notícia de que Bruce não teria hipóteses de sobreviver, uma vez que o tumor se encontrava preso à caixa torácica.

Os médicos deram entre um a quatro meses de vida ao cão e Estelle Harris — que se refere ao animal como “um filho de quatro patas” — decidiu organizar o casamento em três semanas para que Bruce pudesse assistir à cerimónia.

“Ter o Bruce comigo no dia do meu casamento foi a coisa mais importante”, disse Estelle Harris ao “Daily Mail”, que diz amar o cão como se de uma criança se tratasse. “É difícil dizer em palavras o quanto o amo. Não tenho filhos e ele é o primeiro cão que tive desde que saí de casa. O meu amor por ele é inacreditável. Já perdi os meus avós antes, mas saber que o estou a perder, magoa-me muito. Sabia que ele tinha que estar no nosso casamento, não havia dúvidas sobre isso”.

Foi no início de dezembro de 2018, Estelle Harris percebeu que algo de errado se passava com Bruce

Facebook

A antecipação do casamento levou a que Estelle Harris e Danny tivessem perdido mais de 600 libras (o equivalente a 691€) em taxas de cancelamento e houve mesmo alguns convidados que não conseguiram estar presentes na cerimónia. “Era importante tê-lo nas minhas fotos [de casamento]. As nossas famílias entenderam totalmente como amantes de cães que também são e sabem o quanto o Bruce significa para nós”, disse Estelle Harris.

A doença fez com que Bruce passasse dos 70 quilos para os 63 e, ainda que o tumor já tenha sido removido, não se conseguiu prolongar a vida do animal.

Nas fotos do casamento pode ver-se que o cão Bruce foi vestido à altura para a cerimónia com um smoking confecionado especialmente para a ocasião e que combinava com o dono Danny Harris.

“O Bruce é tão engraçado e muito mais do que um menino da mãe. O Danny tem dois filhos, eu não tenho nenhum. O Bruce é o meu filho de quatro patas. Mas amo-o tanto quanto uma criança. Ele é o meu mundo”, afirmou Estelle Harris ao “Daily Mail”.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]