Hoje em dia parece que toda a comida vem com um rótulo e não estamos a falar daquele da embalagem. Já são poucos os que comem realmente de tudo e que incluem no dia a dia aquilo que muitos têm vindo a afastar. Falamos aqui dos glútens e dos laticínios, mas também de carne, peixe, ovos. Ou então até o mel, caso falemos de um vegano, ou açúcar refinado quando falamos de alguém que segue a dieta paleo.

E se lhe dissermos que há quem se alimente em exclusivo de alimentos crus? Mais, há até quem limite esses alimentos crus a fruta. Sim, toda uma vida à base de fruta, coisa que até nem nos parece mal tendo em conta as bancas que estes meses se enchem de cores graças às cerejas, figos e melancias da época.

Mas todo este passeio pelo mercado serve para dizer que a verdade é que há dietas para todos os gostos. E claro que falamos aqui do conceito de dieta enquanto estilo de vida e não naquela que se faz para perder peso, ainda que muitos destes regimes alimentares sejam naturalmente mais saudáveis do que aqueles em que tudo é permitido.

Tofu à Zé do Pipo ou a arte de veganizar a gastronomia portuguesa

Para não confundir termos e restrições, nem para continuar a insistir com o amigo vegano para que coma uma omolete, aqui fica uma ajuda feita em forma de dicionário de conceitos, ao qual acrescentamos uma sugestão de restaurante. Não queremos que fique em casa a comer a sua meloa sozinho.

Crudívoro

Dieta alimentar em que os alimentos consumidos são de origem agrícola e crus, nomeadamente frutas, legumes, algas e grãos germinados.

A dieta crudívora segue a norma de que cozinhar os alimentos pode diminuir o seu valor nutricional e promover a formação de compostos potencialmente nocivos à saúde humana. Por isso, há quem aqueça ligeiramente os alimentos, mas nunca acima dos 45 graus, temperatura a partir da qual as enzimas presentes nos alimentos crus são destruidas.

. House of Wonders, Rua da Misericórdia 53, Cascais
. Nalu Bowls: Rua Manuel Ortigão, Ericeira

Flexitariano

Digamos que é um vegetariano mais descontraído. Faz uma alimentação maioritariamente vegetariana, mas não elimina por completo a carne e o peixe, deixando-os para ocasiões especiais (ou quando não existem opções vegetarianas disponíveis).

. Naked: Rua da Escola Politécnica 85-87, Lisboa
. Água no Bico: Rua das Gaivotas 8, Lisboa

Frutariano

Semelhante aos crudívoro, mas a base da alimentação é somente fruta. Se considera esta dieta extremista, fique a saber que há ainda aqueles que não só se alimentam apenas de fruta, como esperam que ela caia ao chão, limitando assim ainda mais o impacto negativo que possam ter na natureza.

. Liquid, Rua Nova do Almada 45A, Lisboa

Lactovegetariano

Além de não consumir nenhum tipo de carne – como os ovolactovegetarianos —, os lactovegetarianos excluem também os ovos da dieta. É um tipo de dieta comum na Índia e na bacia do Mediterrâneo, uma vez que faz parte de tradições religiosas, como os hinduístas, budistas e jainistas. E se formos mais fundo, percebemos ainda que os jainistas, por exemplo, não comem batatas, cebolas ou nada que seja arrancado do chão. Mas isso fica para outro artigo.

. Psi: Alameda Santo António dos Capuchos, Lisboa
. Jardim dos Sentidos: Rua da Mãe de Água 3, Lisboa

Macrobiótico

Nada como deixar falar o guru da macrobiótica em Portugal. “A macrobiótica não é exclusivamente uma dieta, um regime, mas sim um estilo de vida que tem como objetivo último ajudar-nos a desenvolver o nosso potencial humano, ao seguirmos as leis da natureza dum ponto de vista biológico (através da alimentação), ecológico (fazendo escolhas diárias que contribuem para uma melhor qualidade de vida ambiental), social e espiritual (tratando os outros com amor e compaixão e assumindo a nossa responsabilidade como um pequeno elo numa vasta cadeia de seres e fenómenos)”, escreveu Francisco Varatojo, que morreu no ano passado.

Na prática, e ao que à alimentação diz respeito, 50 a 60% da alimentação diária devem consistir de cereais integrais, como o arroz, a cevada, o millet ou o cuscuz. A sopa de vegetais (ou de miso) deve ser consumida uma a duas vezes por dia, o que não exclui que os vegetais estejam presentes nas restantes refeições. 10 a 15% da alimentação dos macrobióticos consiste em leguminosas — como o grão, lentilhas, feijão azuki — e algas, como a wakame, kombu, nori ou aramé.

. Solo: Rua Poiais de S.Bento 62, Lisboa
. O Macrobiótico: Rua do Bonfim 63, Porto

Ovolactovegetariano

Não come nenhum tipo de carne e peixe, mas consome laticínios e ovos.

. Ohana By Naz: Alameda dos Oceanos 41, Lisboa
. Essência: Rua de Pedro Hispano 1196, Porto

Ovovegetariano

Não consome nenhum tipo de carne nem laticínios, mas utiliza ovos.

. Paladar Zen (vegetariano com opções com ovos): Avenida Barbosa Du Bocage 107, Lisboa

Paleo

Quem segue uma dieta paleotlítica baseia a sua alimentação em carne, peixe, ovos e verduras, tudo alimentos consumidos pelos nossos antepassados, antes do desenvolvimento da agricultura. São por isso riscados todos os açúcares e farinhas refinadas que surgiram depois desse período, assim como os cereais, leguminosas e produto lácteos.

. The Paleo Kitchen: Rua Latino Coelho 31, Lisboa
. Despensa nº6: Avenida Sacadura Cabral 6A, Lisboa

Vegano

Neste caso, não se fala apenas de alimentação. Por questões éticas, um vegano não só não consome nenhum tipo de origem animal, como também boicota atividades e produtos que vão contra os direitos dos animais. Na prática, não vão a circos ou jardins zoológicos, não usam produtos de beleza, limpeza ou higiene pessoal feitos com práticas que fomentem a exploração animal. Também não usam artigos em peles, couro, lã, seda, camurça ou outros materiais de origem animal como adereços de pérolas, plumas, penas, ossos, pelos ou marfim.

Dez restaurantes veganos em Lisboa e no Porto

Quanto à alimentação, é abolida a carne, peixe, frutos do mar e ovos, assim como qualquer tipo de laticínios, mel ou, por exemplo, gelatina, uma vez que é feita de cartilagem bovina ou suína. Aqueles que apenas seguem este tipo de alimentação, sem terem em consideração o estilo de vida, ainda não têm um nome bonito em português. Em inglês, a dieta é designada como “plant based”, algo como alimentação com origem vegetal.

. Ao 26 Vegan Food Projet: Rua Vítor Cordon 26, Lisboa
. Lupin: Rua Arquiteto Marques da Silva 74, Porto

Vegetariano

Não consome carne, peixe, frutos do mar, ovos e laticínios.

. Jardim das Cerejas: Calçada Sacramento 36, Lisboa
. Em Carne Viva: Avenida da Boavista 868, Porto