O novo álbum de Céline Dion, “Courage”, foi o ponto de partida para uma entrevista entre a cantora e a jornalista Gayle King, que decorreu esta quinta-feira, 14 de novembro. Ainda que o seu trabalho fosse o primeiro plano de conversa, King rapidamente mudou o tema para a vida pessoal de Dion. E foi nesta altura que a cantora relembrou o marido Rene Angelil, que morreu em 2016 com um ataque cardíaco e com quem esteve casada durante 21 anos.

“Quando olho para trás vejo que a minha família passou por muito”, disse. “Perder o meu marido, o meu manager, o pai dos meus filhos, o meu amigo. Sinto as suas vibrações e apoio. Para sempre”.

A jornalista perguntou do que sentia mais falta, ao que Céline Dion respondeu “de tudo”. “O cheiro dele, o toque, a maneira como me fazia rir”, recordou. A cantora explicou ainda que Angelili irá “estar sempre” com ela.

Celine Dion choca com magreza extrema. Recordamos outros casos

Sobre um possível novo namorado, a cantora diz que não põe essa ideia de parte mas que neste momento não se sente preparada para dar esse passo. Apesar disso, no início deste ano surgiram rumores de que a cantora poderia estar envolvida com Pepe Munoz. Meses mais tarde, explicou que se tratava de um amigo chegado.

“Não estou stressada com isso”, referiu a cantora a Gayle King sobre uma possível relação. “Estou a aproveitar a vida muito mais agora do que antes”.

Para além do seu novo trabalho e da vida pessoal, Céline Dion também falou sobre as críticas que tem vindo a receber em relação à sua magreza. “Não posso agradar a todos”, disse. “Se não queres ser criticada estás no sítio errado”.