“Mulher ao volante, perigo constante”. “Só podia ser mulher”. “As mulheres deviam ser proibidas de conduzir”. O estereótipo sexista de que as mulheres são piores condutoras do que os homens é antigo, mas um estudo garante que isto não passa de uma ideia pré-concebida. Na altura de definir qual dos sexos conduz pior, os vencedores são mesmo do sexo masculino.

A conclusão é de um estudo realizado pelo site de comparação de preços Confused, uma espécie de Trivago para seguros automóveis: as mulheres são melhores condutoras e mais seguras do que os homens. Das 539 mil pessoas condenadas por violar a lei em Inglaterra e no País de Gales, em 2018, 79% eram do sexo masculino. Em relação a penalizações de alta velocidade, apenas 7% eram mulheres, enquanto que quase um quarto eram homens. Em relação à presença de álcool no sangue durante a condução, o estudo também apresentou que o sexo masculino era cinco vezes mais propenso a conduzir embriagado do que o feminino.

Quiz. Quem tem carta de condução (B ou B1) não pode errar mais de 3 destas 30 questões

No entanto, a pesquisa também indicou que o sexo feminino, apesar de ser considerado o melhor em relação ao cumprimento de regras, tem maior probabilidade de falhar no exame de condução. Em 2018, 1,6 milhões de pessoas tiraram a carta — e elas chumbaram mais do que eles (31% contra 24%).

Outro estudo avaliou a qualidade de motoristas, não pelo sexo, mas pelas marcas dos automóveis. A investigação realizada pela marca de stands de carros Peter Vardy revelou que os condutores que têm um carro Ford são os piores no Reino Unido, apesar de quase metade classificarem a sua condução em 7,3 em 10. Em relação aos motoristas da BMW, estes são mais propensos a cometer infrações em relação à velocidade. Por sua vez, os que detêm veículos da marca Vauxhall são considerados os mais seguros.