Foi a 16 de outubro que uma discussão entre a modelo Sara Sampaio e a atriz Jameela Jamil tornou-se viral no TwitterAs duas celebridades trocaram tweets sobre a indústria da moda, depois de Jameela, que criou o movimento “I Weigh” para promover a inclusividade, ter partilhado na sua conta de Twitter um vídeo onde várias mulheres se divertiam na passerelle a mostrar os seus corpos.

“Oh meu Deus. Isto parece mais divertido e não está à vista nenhuma adolescente faminta e aterrorizada. Lindo”, escreveu a atriz na partilha. Só que este tweet deu azo a uma acesa discussão cujo tema se estendeu às drogas usadas pelas modelos com o objetivo manter o peso. 

Mais de dez dias depois da troca de tweets, a discussão volta a dar que falar — desta vez no programaPassadeira Vermelha” da SIC Caras.

“A Sara tem toda a razão. É de uma profunda hipocrisia”, começa por comentar Luísa Castel-Branco. A escritora argumenta que a partilha da ex-manequim Jameela cai no que é politicamente correto e que Sara respondeu muito bem.

Cláudio Ramos é o próximo a intervir e refere que a discussão foi desnecessária. “Estas discussões para mim não fazem sentido. Não acredito nem no que uma acha, nem a outra. Acho que a Sara tem razão no primeiro comentário” — que se referia ao facto de que para celebrar umas mulheres não é preciso ofender outras.

Sara Sampaio e Jameela Jamil discutem no Twitter. “Encontra uma causa melhor para lutar”

Foi depois do “vizinho” da Cristina Ferreira das manhãs da SIC que Joana Latino puxou o assunto das drogas. “Elas não estão a falar que elas [modelos] são cocaínadas. Há outras coisas também. Que é o conjunto enormíssimo de substâncias que alegadamente as manequins de passerelle consomem para estarem magras, para terem energia e não sei o quê”, diz a jornalista.

“Se fosse só cocaína. Cocaínados há para ai aos pontapés. Basta andarmos pelos corredores da SIC. Não vamos nós ser hipócritas”.

Os comentários da jornalista da SIC continuam com a mesma a argumentar que a Sara Sampaio não se devia ter metido e que Jameela é hipócrita ao celebrar as “mulheres gorduchas e bem divertidas na passerelle” pelo facto de ser ex-modelo e por ainda hoje viver um bocadinho dos padrões: “Tenho a certeza que esta miúda faz coisas para manter o corpo como tem”, refere. 

O tempo do programa dedicado à discussão sobre o polémica no Twitter acabou com um comentário também da jornalista.

“Para mim quando a Sara perde é quando cai nestas pequeneses de gatas assanhadas do liceu a arrancarem os cabelos uma à outra”, diz, referindo ainda que não gosta de ver Sara neste tipo de situações.