“Já chegámos?”, “posso ficar acordado até tarde como tu?”, “porque é que tenho de fazer aquilo que me mandas?” ou a habitual “de onde é que vêm os bebés?” são só algumas das milhares de perguntas que os miúdos fazem e para as quais os pais têm de tentar encontrar uma resposta. Tudo isto, claro, enquanto tentam esconder o riso ou a irritação.

Mas segundo uma nova sondagem, realizada pela empresa de produtos para bebés Munchkin e citada pelo tabloide britânico “Daily Mail”, os miúdos fazem quase 10 mil perguntas por ano — o que equivale a cerca de 27 perguntas por dia.

Mas embora alguma dessas perguntas surjam num contexto de aborrecimento ou de maior rebeldia, que geralmente conduzem às birras chatas que todos os pais conhecem bem, a investigação mostra que outras surgem da vontade da criança em querer saber mais do mundo que a rodeia.

Tenho um bebé em casa. E agora? O que deve e não deve fazer nos cuidados de um recém-nascido

Na mesma publicação lê-se que entre as dez perguntas mais difíceis que os miúdos fazem incluem-se “de onde é que os bebés vêm?”, “porque é que não posso ficar a ver televisão até tarde?” ou “porque é que tenho de fazer aquilo que tu queres?”.

Além disso, três-quartos dos 1.500 pais que fizeram parte do inquérito revelou que não tinha conhecimento suficiente para responder a algumas das perguntas que os miúdos faziam diariamente.

Face aos resultados obtidos, um representante da empresa Munchkin revelou que isto é a prova natural de que os miúdos estão cada vez mais curiosos e têm curiosidade sobre o que os rodeia. “Esta investigação procura que os miúdos são naturalmente curiosas sobre o mundo”, conclui.