Sociedade

Há um mapa que aponta os dez melhores sítios para chorar em Lisboa

Foi quando foi viver numa casa partilhada que percebeu a necessidade de encontrar sítios "bonitos" para chorar. A autora de “Map for Crying Travellers” conversou com a MAGG.

i

O primeiro mapa foi da cidade do Porto em 2016

Instagram

O primeiro mapa foi da cidade do Porto em 2016

Instagram

Naqueles dias em que só deitar cá para fora ajuda, existem técnicas para dar o mote às lágrimas, quando elas não saem naturalmente. Há quem escreve “songs to cry” no YouTube, quem ponha aquele episódio de Anatomia de Grey, ou quem saia à rua à procura do cenário ideal para dar mote à tristeza.

Agora, pelo menos para esta última hipótese, surge uma ideia preciosa. Joana Estrela lança o “Mapa para turistas de sítios em Lisboa para chorar”, depois de, em 2016, ter publicado a mesma versão para o Porto, cidade onde vive.

A ilustradora e autora de livros como “O que há neste lugar?” construiu um mapa onde encontra uma lista acompanhada pela descrição de locais “bonitos e onde ninguém te vai chatear”.

Foi quando se mudou para o Porto, para estudar Design de Comunicação que a ilustradora começou a perceber a importância que lugares “inspiradores” e “sem ninguém a incomodar” poderia ter.

“Eu estava a viver numa casa sozinha com muita gente e com paredes muito finas e sabia que se tivesse que ter um momento mais complicado, ou se me apetecesse chorar, tinha que sair de casa, porque senão ouviam-me.”, conta à MAGG. Por isso, começou a procurar sítios “bonitos” e “onde uma pessoa pode estar sozinha”, a que ela própria chegou a recorrer.

Os mapas estão à venda no Porto e em Lisboa e têm o custo de 7,5€

tumblr

Os locais escolhidos são pensados para os lisboetas, mas também para quem está de visita à cidade. “Temos uma ideia de que uma pessoa que está a viajar é sempre um turista feliz, e nem sempre é”, explica. Esse foi também um dos motivos que a levou a elaborar o livro e a dedicá-lo a este público (daí o titulo em inglês). Mas não se limita ao turismo, “é para todos”, afirma.

Da lista fazem parte o Miradouro de Santo Estevão, a estação de metro do Colégio Militar, o Cais das Colunas, o Jardim da Gulbenkian e o Oceanário de Lisboa

Com 29 anos, e ainda a viver no Porto, Joana Estrela lançou a 20 de setembro a versão de Lisboa, que considera ter sido “mais complicada de fazer”, uma vez que vive no Porto, ainda visite Lisboa com regularidade. “Perguntei a amigos e pedi ajuda no Instagram”, conta.

Confrontada com a possibilidade de avançar com mapas para outras cidades, ri e deixa em aberto, mas confessa que se o fizesse seria em Vilnius, na Lituânia, cidade onde fez voluntariado. Os mapas estão à venda por 7,5€ no site de Joana Estrela, na Ó! Galeria, no Porto, e na It’s a Book, em Lisboa.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.