Não é novidade nenhuma que a vida não está fácil para os jovens adultos que acabam de entrar no mercado de trabalho, e para aqueles um pouco mais velhos, na casa dos 30, a luta não está facilitada. Há que equilibrar a vida profissional com a pessoal, procurar uma estabilidade financeira para pensar, eventualmente, em constituir família

As rendas nas grandes cidades atingiram valores exorbitantes, o mercado imobiliário está em altas, com casas a serem vendidas por muito mais do que há, por exemplo, cinco anos, e o mercado de trabalho não pratica os valores mais altos, com muitos adultos a levarem para casa pouco mais do que o ordenado mínimo nacional e a terem de passar por estágios não remunerados para conseguirem o primeiro emprego.

Com todas estas contrariedades, é natural que o dinheiro não estique. E com contas para pagar, rendas e até empréstimos dos tempos da faculdade para saldar, muitos millennials, designação utilizada para caracterizar as pessoas nascidas entre 1981 e 1996, não têm férias. A razão? Simplesmente porque nã há dinheiro para isso.

12 coisas que os millennials estão a matar

A conclusão é de um estudo norte-americano divulgado a 4 de setembro no site “DepositAccounts”, que declara que 55% dos millenials afirmam não terem ido de férias no ano passado por motivos financeiros. Em comparação, 49% das pessoas da Geração X (nascidas entre 1961 e 1981) e 35% dos Baby Boomers (designação para quem nasceu entre 1946 e 1960) afirmaram também não terem ido de férias pelas mesmas razões.

E não é que os millenials não tenham feito um esforço para poupar dinheiro para viajar. De acordo com a mesma investigação, que teve uma amostra de mais de mil pessoas, 76% desta geração tenta fazer isso mesmo, e cerca de 46% dos participantes do estudo afirmam que colocaram um limite máximo ao seu budget para viajar, nunca ultrapassando os cerca de 900€.

Mais: 37% dos Millenials inquiridos admitem que já contraíram dívidas para viajar e uma em cada dez pessoas (no contexto da amostra) ainda se encontra a pagar essa dívida.