Nilton reage após ser atacado por piada sobre a Amazónia: “Sou humorista. Fiz o que é suposto fazer”

O comediante fez uma piada sobre os incêndios na Amazónia e tem sido alvo críticas. À MAGG, desvaloriza a polémica e cita filosofia.

Contactado pela MAGG, o humorista desvaloriza a polémica e desconstrói a ideia de que não quer saber sobre o planeta

A Amazónia está a arder há quase três semanas, e desde então que as redes sociais têm servido como palco para apelos e críticas à forma como o governo brasileiro tem lidado com a situação. Apesar disso, em Portugal as atenções depressa se viraram para Nilton devido a uma piada que o humorista publicou nas suas redes sociais esta quarta-feira, 21 de agosto, e que foi muito criticada por dezenas de seguidores da página de Facebook do humorista.

“Disseram-me que a Amazon está a arder. Espero que tenha começado só depois de mandarem a minha encomenda”, foi a piada do humorista que se referiu ao nome da floresta amazónica e a empresa de retalho online.

Em poucas horas, a publicação no Facebook e no Instagram já se tinha tornado viral com muitos comentários ofensivos a criticar o humorista. “Devia arder a tua casa pessoa infeliz, piada mais infeliz”, escreveu um utilizador.

"Disseram-me que a Amazon está a arder. Espero que tenha começado só depois de mandarem a minha encomenda", foi a piada que acompanhou a imagem

Nilton

Já outro foi ainda mais longe: “Sempre achei que eras bom humorista, mas tens um péssimo sentido de oportunidade. As pessoas não têm noção da biodiversidade que está a ser perdida neste momento. Mais valia fazeres uma piada da tua própria mãe, incluindo rendimentos extra e um padeiro de cabo verde”, pode ler-se nas caixas de comentários.

A quantidade de críticas de que foi alvo levou a que colegas de profissão saíssem em defesa de Nilton. Foi o caso de Fernando Rocha que, através dos comentários, assumiu um tom irónico ao escrever ao desvalorizar a polémica. “A Amazónia está a arder e a culpa é do Nilton que fez uma piada disto”, respondeu.

Não serviu de muito: a polémica estava lançada e, no Facebook, a publicação soma já mais de 3 mil reações e 1500 comentários. Contactado pela MAGG, o humorista desvaloriza a polémica e desconstrói a ideia de que não quer saber sobre o planeta.

Sou obviamente um cidadão responsável e preocupado com o planeta, até porque tenho dois filhos pequenos a quem gostaria de deixar um mundo melhor do que aquele que encontrei”, explica. Mas reforça a sua posição que se tem mantido ao longo de 20 anos de carreira.

“Sou humorista e é nessa qualidade que fiz o que é suposto fazer”, e fala em filosofia. “Como escreveu o filósofo Alexander Bain no século XIX, todo o humor envolve a degradação de alguma coisa.”

“Nesta era das redes sociais e da liberdade de expressão teórica, descarregar a raiva e a frustração não nos responsáveis, mas em alguém que disse algo com o qual não concordamos, faz com que as pessoas se sintam melhores cidadãos e com uma estranha sensação de dever cumprido”, lamenta.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]