Esta é mais uma daquelas publicações que nos torce o cérebro. Como é que uma seta, por mais que seja rodada, aponta sempre para a direita?

No vídeo partilhado pela página de Instagram da loja Physicfun, que já conta com mais de 400 mil likes à altura da publicação deste artigo, vê-se uma seta que por mais que seja girada, aponta sempre para a direita.

A invenção é do matemático japonês Kokichi Sugihara, já conhecido pelas criações de ilusão de ótica tridimensionais. Desta vez, apresenta também um novo conceito de simetria, com o título de “simetria do espelho anómalo”. Aquilo que parece ser uma questão de edição de vídeo, é apenas ilusão de ótica.

O objeto é na verdade oval, comprimido nas duas extremidades, e pelo meio tem linhas impercetíveis. Posicionado em determinada luz e ângulo, dá a ilusão de uma seta. Tenha atenção ao segundo 16.

Segundo um artigo publicado por Kokichi Sugihara na revista “Symmetry”, isto acontece através daquilo que a que se dá o nome de “simetria anómala”, que representa a alteração da simetria do espelho, “mas que não obedece à lei da ilusão de ótica”.

Segundo o site “Live Science”, é esta ilusão “que transforma a vontade do cérebro” em ver aquilo que achamos que deveria acontecer. Ou seja, se a “seta”, que na realidade nunca existiu, aponta para a direita, deveria apontar igualmente para o lado esquerdo.

O que é que vê nesta imagem? Um carro ou uma praia?

O matemático japonês que criou esta ilusão também é responsável por outras, tais como os “cilindros ambíguos”, uma ilusão de ótica que revela um conjunto de objetos que assumem a forma de retângulos e cilindros conforme a posição em frente a um espelho.

Kokichi Sugihara já venceu duas vezes o prémio de “Melhor Ilusão do Ano”, um reconhecimento da organização sem fins lucrativos “Neural Correlate Society”.