A nova série de Steven Spielberg só pode ser vista à noite (e no telemóvel)

Pode vir a ter 12 episódios, de sete a dez minutos cada, e promete ser "super assustadora". A estreia está marcada para abril de 2020.

A nova série está a ser escrita pelo realizador à medida que prepara o novo filme da saga "Indiana Jones"

Axelle/Bauer-Griffin

Além do novo filme da saga de “Indiana Jones”, o realizador norte-americano Steven Spielberg está a preparar uma nova série de terror que só pode ser vista à noite e através do telemóvel.

A notícia foi avançada no domingo, 9 de junho, por Jeffrey Katzenberg, o fundador da Quibi — um novo serviço de streaming que só funciona através de uma aplicação móvel.

“O Steven Spielberg abordou-nos e disse-nos que que tinha uma história super assustadora que queria mostrar. E é ele que a está a escrever, depois de ter estado algum tempo sem escrever material novo, por isso é fantástico”, disse Katzenberg, citado pela revista “Variety”.

Mas o realizador impôs uma única condição para que a nova série fizesse parte do catálogo da Quibi: permitir que o visionamento dos episódios só fosse possível depois da meia-noite.

“Vai aparecer um relógio nos telemóveis que vai estar em contagem decrescente até ao pôr do sol. Depois disso, a série fica disponível até ao nascer do sol — antes de voltar a desaparecer do catálogo”, escreve a mesma publicação.

Apesar de ainda não haver nome anunciado, sabe-se que esta produção pode vir a contar com 12 episódios, de sete a dez  minutos cada. E espera-se que seja lançada ao mesmo tempo do que a plataforma de streaming, em abril de 2020.

Ao que parece, a ideia da Quibi passa por tentar reformular o sucesso de plataformas como a Vine, o serviço de partilha de pequenos clipes de vídeo, ao disponibilizar vários conteúdos curtos e de consumo imediato.

Em entrevistas recentes, o fundador da empresa já fez saber que está nos seus planos chegar à produção de cinco mil conteúdos por ano.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]