Há mais mulheres a liderar as maiores empresas americanas, mas ainda só representam 6% do total

É a lista onde todas as empresas gostavam de estar. A Fortune 500 apresenta as 500 maiores empresas americanas e diz quem são os CEO.

Corie Barry acaba de ser nomeada como CEO da Best Buy / CNN

Todos os anos, a revista “Fortune” publica uma lista com as 500 maiores empresas dos Estados Unidos, de acordo com a sua receita total. A Fortune 500 foi publicada pela primeira vez em 1955 e é hoje a maior referência para as empresas, fazendo com que todas queiram fazer parte desta lista prestigiante.

Na lista deste ano, há uma novidade. O número de mulheres como CEO destas empresas aumentou, batendo assim um recorde. Enquanto que em 2017 havia 32 mulheres e em 2018 eram 24, em 2019 o número sobe para 33.

Ainda que estas sejam boas notícias, as mulheres CEO presentes na Fortune 500 continuam a ser pouco representativas, sendo apenas 6,6%.

Este aumento deveu-se ao facto de quatro empresas terem nomeado recentemente mulheres como CEO. Corie Barry será a CEO da Best Buy a partir de junho, Kathy Warden ficará à frente da Northrop Grumman, Beth Ford na Land O’Lakes e Mary Winston na Bed Bath & Beyond. Sendo que esta última é a primeira mulher negra a fazer parte da Fortune 500, desde que a CEO da Xerox saiu.

Além destas três, houve ainda duas empresas lideradas por mulheres que entraram na Fortune 500 por terem receitas acima de 5 mil milhões de euros, a Williams-Sonoma e a Advanced Micro Devices.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]