Morreu Grumpy Cat, a gata mais mal humorada do mundo

Era a gata mais carrancuda da internet mas tinha um site, página no Instagram, Facebook, Twitter e chegou até a ter um livro em nome próprio

A gata morreu aos sete anos de uma infeção urinária

Scott Beale

Um dos gatos mais conhecidos da internet morreu. Conhecida como Grumpy Cat pelas feições que lhe davam um semblante de mau humor, a gata tinha sete anos e vivia em Morristown, Arizona.

A gata ficou conhecida em 2012 quando a dona, Tabatha Bundesen, publicou um vídeo no Youtube do animal que chegou às mais de 20 milhões de visualizações.

Num comunicado assinado pela família com a qual vivia e publicado na página oficial de Grumpy, que na verdade se chama Tandar Sauce, lê-se que “apesar dos esforços dos profissionais”, Grumpy não sobreviveu a uma série de complicações que aconteceram depois de ter tido uma infeção urinária. “Ela morreu de forma pacífica na manhã de terça-feira, 14 de maio, nos braços da sua mãe, Tabatha”.

No mesmo comunicado, a família lembra que “apesar de ter sido o bebé da família”, Grumpy “ajudou milhões de pessoas em todo o mundo a sorrir, mesmo em alturas mais complicadas”.

A gata ficou conhecido devido à forma particular do seu focinho, que fazia parecer que estava constantemente chateado e carrancudo. Mas, segundo os donos, “90% do tempo, ele era apenas um gato normal”.

O sucesso dos vídeos e fotos que começaram a circular na internet foi tal que em 2013, Tabatha Bundesen deixou de trabalhar para gerir aquilo que podemos chamar de “carreira” da gata, que tinha um site,  página de Facebook, de Instagram e de Twitter.

Há até um livro, o “The Grumpy Guide To Life: Observations By Grumpy Cat“, uma espécie de guia para chegar “ao verdadeiro mau humor” pela mão do “mestre da má atitude”. Nele encontram-se dicas como comer gelados para chegar ao estado de brain freeze ou lembretes de que um beijo traz consigo mais germes do que cem sanitas.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]