No final do século XIX, milhares de japoneses rumaram ao Peru para trabalhar nas plantações de açúcar e muitos deles por lá ficaram, diminuindo assim a distância de mais de 15 mil quilómetros entre os dois países.

Com um cunho gastronómico muito forte e do qual não abdicam, os japoneses não se deixaram render às iguarias peruanas mas, aos poucos, conseguiram integrar nas suas tradições alguns dos ingredientes mais comuns do país que os acolheu. Mais tarde, também o Peru viu que os japoneses tinham algo para dar e desta aliança de sabores nasceu a gastronomia Nikkei, que funde os sabores dos dois países.

A cozinha é de fusão, é criativa e é exótica. Afinal, no mesmo prato, há gengibre, molho de soja e wasabi, típicos da cozinha asiática, mas também todos os pimentos e os molhos típicos dos pratos peruanos.

Mas aquilo que poderia ser só estranho, já conquistou meio mundo e o outro meio está prestes a ser conquistado. Em Portugal, já existem três restaurantes dedicados a este tipo de cozinha e outros tantos onde já é possível provar um dos pratos com influência Nikkei. É o caso do restaurante japonês Confraria, em Lisboa, que na nova carta tem pratos com ingredientes tipicamente peruanos como o ceviche de peixe branco, os gunkans com molho aji amarillo e a quinoa que acompanha alguns dos niguiris.

1. Nikkei, Lisboa

4 fotos

Quando o mítico Vela Latina se renovou, não dispensou os clássicos, mas deu espaço a um cantinho especial no restaurante, dedicado à cozinha Nikkei. Esta expressão que denomina este tipo de cozinha, acabou por ser o escolhido para designar também o novo restaurante que mistura sabores do Peru e do Japão.

Há um uramaki acebichado, feito com abacate, camarão e atum (5,90€), um ceviche tradicional com mistura de mariscos, peixe branco, leite de tigre e batata doce (12,90€) e um tiradito de salmão e quinoa crocante (7,90€). E isto é só para abrir o apetite.

Morada: Doca de Bom Sucesso, Belém, Lisboa
Horário: 12h-15h30, 19h-23h30

5 restaurantes asiáticos para quem (não) adora sushi

2. Waka Cevicheria, Cascais

5 fotos

Foi o primeiro restaurante Nikkei a abrir em Portugal. Os chefs peruanos Mauricio Gualta e Cesar Augusto juntaram no Waka os ingredientes típicos do país de origem ao peixe mais fresco, não estivesse este restaurante situado perto do mar, em Cascais.

Para começar pelo lado mais latino, nada como um Pisco Sour, um cocktail típico da América do Sul, preparado à base de pisco e limão A partir daí é deixar-se levar pela mistura destes dois mundos. A carta saltita entre um peruano ceviche de salmão (11,80€), um bem japonês temaki de atum spicy (7,50€), para voltar a um tiradito de polvo (8,90€) e terminar, porque não, no Japão, com um udon de camarão (€12,90).

Morada: Rua Alexandre Herculano, 96, Cascais
Horário: 12h-15h30, 19h-24h

Niguiri de espargos, rolinhos de tofu ou maki de tremoço. Assim é o sushi vegano

3. Õtaka, Ponta Delgada

5 fotos

Abrir um restaurante de comida Nikkei nos Açores pode parecer uma ideia de louco. “E foi um pouco”, admite José Pereira que abriu há um ano o Õtaka em Ponta Delgada.

Depois de anos a trabalhar em Lisboa e também em Genebra, o chef decidiu regressar às origens e às ilhas que lhe são casa e abrir algo que surpreendesse São Miguel. “Ainda por cima aqui o peixe é do mais fresco que há, tem tudo para resultar”. E resulta, tanto se a ideia for partilhar ou aproveitar as sugestões do chef num menu de degustação.

Existem três menus, com preços entre os 25€ e os 45€ por pessoa e dos quais contam pratos como sashimi de salmonete, jalapeños e miso, tártaro e chicharro e ceviche de peixe branco com batata doce e molho shiso, tipicamente japonês.

Morada: Rua Hintze Ribeiro, 5 a 11, Ponta Delgada
Horário: 19h-22h30 (fecha ao domingo)