Acorda depois de 27 anos em coma. “O meu nome foi a primeira palavra que ela disse”

Estava em estado vegetativo, mas conseguia sentir dor. Quando acordou chamou o nome do filho — que já não tinha 4 anos mas sim 31.

Quando acordou, a mulher chamou pelo filho

Munira Abdulla tinha 32 anos quando sofreu um acidente de viação que mudaria para sempre a sua vida. Sentada no banco de trás com o filho, Omar, na altura com apenas 4 anos, o carro onde seguia era conduzido pelo cunhado. De repente, o veículo embateu contra um autocarro. Omar saiu ileso, mas Munira ficou gravemente ferida.

Depois de horas à espera de auxílio, a mulher residente nos Emirados Árabes Unidos foi finalmente levada para o hospital. Transferida mais tarde para Londres, o diagnóstico era altamente reservado — Munira Abdulla era capaz de sentir dor, mas estava em estado vegetativo. Ninguém sabia dizer quando é que ela iria acordar, ou sequer se algum dia iria fazê-lo.

Munira Abdulla tinha 32 anos quando sofreu um acidente de viação

Foram precisos 27 anos para sair do coma. Em entrevista ao jornal dos Emirados Árabes Unidos “The National“, o filho Omar disse: “Nunca desisti dela porque sempre tive a sensação de que um dia ela ia acordar. A razão porque partilhei a sua história foi para dizer às pessoas para não perderem a fé nos seus ente queridos. Não os considerem mortos quando eles estão nesse estado.”

Omar recorda-se perfeitamente do acidente. Quando se apercebeu do que ia acontecer, Munira abraçou o filho para o proteger. A criança ficou com apenas uma ferida na cabeça, que não requereu grandes cuidados. A mãe, pelo contrário, andou de hospital em hospital. Depois de Londres regressou a Al Ain, a cidade onde vivia. Era alimentada por um tubo e somente as máquinas conseguiam garantir a sobrevivência.

Apesar da falta de resposta, foi sujeita a fisioterapia para assegurar que os seus músculos não enfraqueciam devido à falta de movimento. Em 2017 foi transferida para a Alemanha, onde foi operada para corrigir a atrofia dos músculos.

A família de Munira Abdulla agradeceu à família real dos Emirados Árabes Unidos todo o apoio

Foi aqui que tudo mudou. Um ano depois, Omar estava no quarto a ter uma discussão quando se apercebeu de alguma reação por parte da mãe. “Houve um mal-entendido no quarto do hospital e ele sentiu que eu estava em perigo, o que causou um choque. Ela estava a fazer sons estranhos e eu continuei a chamar os médicos para examiná-la, mas eles disseram que estava tudo normal”.

Três dias depois, Omar acordou com a voz da mãe. “Era ela! Ela estava a chamar o meu nome e eu estava em êxtase. Durante anos sonhei com aquele momento, e o meu nome foi a primeira palavra que ela disse.”

Neste momento Munira Abdulla é capaz de ter conversas e reage melhor aos diferentes estímulos. Está em Abu Dhabi a fazer fisioterapia, sobretudo para melhorar a sua postura sentada e evitar que os músculos se contraiam.

Casos como os de Abdulla são muito raros. Mas existem: em 2003, um homem norte-americano acordou depois de 19 anos em coma. Terry Wallis, de 39 anos, também teve um acidente de carro e passou quase duas décadas numa cama. Até que de repente acordou e disse a palavra “mamã”.

Em novembro do ano passado, também se tornou viral a história de um homem chinês que acordou do coma 12 depois de um grave acidente de carro.

Terry Wallis esteve 19 anos em coma

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]