Chimpanzé de Michael Jackson tentou suicidar-se. “Quando ele estava com o cantor, sofria agressões físicas”

Dormia num berço, comia doces e bebia chá com o cantor. Mas há um primatologista que garante que Bubbles era agredido por Michael Jackson.

Bubbles viveu com Michael Jackson durante cerca de 20 anos

Não há dúvidas de que Michael Jackson era (e ainda é) o rei da música Pop, mas o seu reinado não fica por aí. Também no que diz respeito a polémicas o cantor tem um lugar de grande destaque, quer seja pelas mudanças drásticas de visual ou pelas inúmeras notícias sobre pedofilia.

Quase dez anos depois da sua morte, a sua vida continua envolta em controvérsia. Desta vez por causa de Bubbles, o chimpanzé que Michael Jackson adotou nos anos 80. Segundo o primatologista Dame Jame Goodall, este chimpanzé sofria de maus tratos, tendo levado alguns murros na cara e pontapés no estômago. “Quando ele estava com Michael Jackson, sofria agressões físicas”, afirmou no início de fevereiro em entrevista à “NME“.

O cunhado do cantor, Jack Gordon, também já havia afirmado ter assistido a várias cenas de violência entre Michael Jackson e Bubbles. Em 2003, Bubbles chegou mesmo a ir para o hospital depois de uma tentativa de suicídio. Foi nessa altura que o animal acabou por ser levado para um centro de treino na Califórnia para garantir a segurança da família.

Apesar das alegadas agressões que Bubbles sofreu, a notícia da morte do cantor em 2009 levou-o a mutilar-se. Hoje, Bubbles tem 35 anos e vive no Center for Great Apes, na Flórida.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]