Foi jogador de futebol nas camadas jovens do Sporting e do Benfica. Chegou até a jogar com Quaresma antes de prosseguir a carreira em países como a Alemanha, o Chipre, Holanda e, mais tarde, Graciosa e Pico, nos Açores. Foi nesses sítios que aprofundou conhecimento técnico, mas onde teve também a oportunidade de provar comida de todo o mundo.

Não admira por isso que, no dia em que Fernando Rosa decidiu aventurar-se fora das quatro linhas, tenha apostado numa ementa a jogar em várias frentes. No Soul, restaurante acabado de inaugurar no Príncipe Real, em Lisboa, há comida da América do Sul, do Japão, do México e também de Angola, onde, depois do desporto, trabalhou durante mais de dez anos em restauração.

Soul Kitchen & Bar

Mostrar Esconder

Morada: Rua Cecílio de Sousa, 76, Lisboa

Horário: 12h-15h30 e 20h-24h (fecha domingo e segunda-feira)

Pelo meio ainda foi manequim, relações públicas de bares e gerente de restaurantes da empresária Isabel dos Santos e da ex-primeira-dama Ana Paula dos Santos. Bagagem mais que suficiente para, de regresso a Portugal, abrir o seu próprio negócio, no qual conseguiu juntar tudo aquilo que aprendeu, viu e provou ao longo destes anos fora do País.

6 fotos

A carta do Soul não é longa, mas satisfaz os mais variados dos apetites internacionais. Há nachos com guacamole, queijo creme e mix de vegetais (8€), queijo halloumi grelhado (8€), carpaccio de salmão (7€), moamba (12€) ramen de barriga de porco ou frango (13€), tacos de salmão, frango ou camarão (10€), gyozas (8,50€ e baos de barriga de porco (10€).

“O halloumi, por exemplo, é muito usado na comida cipriota, a moamba em Angola e os nachos, ainda que sejam mexicanos, toda a gente adora tê-los em casa para um snack”, refere o empresário de 37 anos. Aliás, Fernando esforçou-se para fazer do Soul uma espécie de casa de amigos. “É por isso que a ementa é simples, ainda que cuidada. A ideia é termos aqui aquilo que nos apetece comer quando estamos descontraídos entre amigos”. É o caso dos nachos, mas também dos petiscos portugueses, que também os há, como as tábuas de enchidos e queijos (15€), os pastéis de bacalhau (8€) e as ostras da Ria de Aveiro (15€).

No novo Clube Lisboeta há brunch, comida saudável, pratos do mundo e ainda uma app

A acompanhar esta festa de comida do mundo, há cocktails, com happy hour entre s 18 e as 20 horas. Entre os mais comuns estão o Psico Sour (6€) ou a Caipirinha de Maracujá (6€), mas há também toda uma lista de criações com o cunho de Fernando Rosa, como é o caso do Passion Punch (9€) e da Sangria de Coco, “a bebida mais especial da carta”, segundo o criador. Leva vinho branco, puré de coco, lascas de coco, physalis e “um toque de soul”, que Fernando convida a ir provar.