Mercantina Bistro 37. O italiano está a chegar à Avenida da República com surpresas mediterrâneas na carta

Há pizzas e pastas, mas o conceito é mais abrangente e está recheado de pratos para picar — de Itália e do resto do Mediterrâneo.

"Pode parecer luxuoso, mas aqui servimos comida para amigos", diz Paulo Antunes, um dos três sócios do restaurante

Cinco anos depois da primeira abertura em Lisboa, em Alvalade, e três depois da inauguração no Chiado, a Mercantina chega à Avenida da República, a um dos espaços mais emblemáticos desta rua. Fica no número 37, aquele onde antes ficava o café Cubana. Não estranhe se, de repente, se sentir inspirado, se tiver rasgos de ideias, de epifanias surreais. É que foi debaixo deste mesmo teto que importantes artistas e pensadores portugueses dos anos 40 se sentaram para trocar impressões, como é o caso de dois dos maiores nomes do surrealismo português, Mário Cesariny e Alexandre O’Neill, que se conheceram aqui mesmo.

Como diz António Sousa Duarte, um dos três sócios do espaço, em conjunto com Paulo Antunes e Bartolomé Duarte, a nova Mercantina — que aqui se chama Mercantina Bistro 37, numa alusão ao novo conceito — “nasce num espaço de arte, arquitetura e surrealismo, mas é real”, ainda que não ponha de parte a memória que herdou. Tanto assim é que, logo à entrada, há uma peça de Tiago Silva Dias, o responsável pela arquitetura do espaço, que é uma homenagem à corrente vivida nos anos 40: um enorme candeeiro em forma de cone, negro por fora e amarelo por dentro, que quer fazer renascer a corrente do surreal.

Com 90 lugares no interior e 29 na esplanada, no terceiro espaço da marca há as pizzas do chefpizzaiolo Diogo Coimbra, massas, risottos, sopas e saladas, mas acrescentam-se mais opções para picar, partilhar e provar sabores do mediterrâneo, que rasgam a oferta exclusivamente italiana.

Focaccia de pera e gorgonzola (4,5€)

As novas opções foram criadas por Giorgio Damasio, chef consultor, em conjunto com Natanael Silva, chef executivo. Entre a oferta exclusiva do novo restaurante há tártaro de atum e abacate com lima, coentros e maionese de wasabi (12€); arancini de salsicha em vinho tinto com compota de tomate (5€) ou croqueta basca de presunto com tomate cereja (4,5€). Há ainda pimentos padrón (5,5€), ovos cremosos com farinheira e espargos (8€), tábuas de enchidos onde se inclui o presunto Cinco Jotas e ainda focaccias, como a que integra pera e gorgonzola (4,5€) ou com sésamo com azeite e mortadela (4,2€).

O novo restaurante não é “confinadamente italiano, para ser, antes, italiano e mediterrâneo”, adianta o mesmo sócio. Com o forno a lenha Stefano Ferrara (descrito como o “ferrari” dos fornos), que já lhe é característico, o espaço conta ainda com uma garrafeira enorme cheia de vinhos, candeeiros trabalhados, portas ornamentadas, mármores e arte na parede, sem esquecer o próprio prédio em que se insere. Mas não é por tudo isto que a versão bistro do restaurante se torna “inacessível”, como fez questão de frisar Paulo Antunes. “Pode parecer luxuoso, mas aqui servimos comida para amigos”, acrescenta, fazendo referência à carta de vinhos que também contém opções de “gama mais baixa, mas de excelente qualidade” e “muito selecionadas”.

Se aquilo que procura são pizzas e pastas, não se preocupe: todas as opções também estão aqui.

Do lado dos pratos principais, pode contar com espadarte à siciliana com gnocchi de laranja e azeitonas pretas (14,5€); atum marinado e ravioli de massa de arroz de legumes com cremoso de ervilhas e menta (16€); lombo de bacalhau fresco confitado e fumado com mil folhas de legumes e tapenade de azeitona (15,5€). Do lado da carne, há rabo de boi estufado com risotto de pera e lima (13,5€) ou escalopes de vitela com molho gorgonzola, tagliolini em manteiga (13,5€).

Além das novidades na carta das refeições principais, aqui passa a haver também uma opção ideal para quem sai do trabalho e, mesmo antes do jantar, quer conviver na companhia de copos e pratos para partilhar. Por isso mesmo, de segunda-feira a sexta-feira, está disponível, a 7,5€, o menu o taglierino di chef (mozzarella bacconcini, presunto Collina, grissinis, azeitonas, queijo grana padano, tomate-cereja e mortadela), com bebidas incluídas, desde o copo de vinho tinto ou branco da marca Mercantina, a refrigerantes ou cerveja.

A Mercantina Bistro 37 abre as portas ainda esta semana, na sexta-feira, 28 de novembro.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]