O novo episódio de “Pesadelo na Cozinha” prometia. Assim que Ljubomir Stanisic disse aos funcionários do restaurante 2002, em Mangualde, que nunca tinha encontrado um restaurante como aquele, sabíamos que nos esperavam muitos minutos de confusão, confrontos e violência. O 6.º episódio do programa estreou este domingo, 21 de outubro, e mostra os esforços do chef para tentar salvar o restaurante gerido por Rafael Ribeiro, de apenas 25 anos. É lá que encontramos uma cozinha pouco funcional e eficiente, suja, e um proprietário pouco humilde que durante o programa revela ser incapaz de reconhecer as suas falhas.

Para não variar daquilo que já tem vindo a ser habitual, houve muitos palavrões e momentos completamente hilariantes à mistura. A MAGG analisou o episódio à lupa e mostra-lhe tudo aquilo que aconteceu.

O pior do restaurante

Rafael Ribeiro, proprietário do restaurante 2002, queixa-se da falta de clientes e da dificuldade que tem sentido ao manter o negócio estável. Além da decoração descuidada, a começar por uma esplanada com mesas suportadas por pneus de camião, há caixas de ovos nos tetos e sofás espalhados pelo restaurante. “Isto parece um armazém”, disse Ljubomir quando se apercebeu do estado do 2002.

Os grandes problemas do restaurante, que está em risco de falir, têm a ver principalmente com a falta de organização entre os funcionários e com um descuido geral e preocupante no que toca à higiene — as fritadeiras, os fogões e o churrasqueira estão repletos de gordura, óleo e carvão acumulado. E só isso foi mais do que suficiente para levar o chef Ljubomir ao limite.

De quem é que gostámos mais

Rosa, Fátima e Fátima são a equipa maravilha do restaurante 2002 e são as nossas preferidas. Sem nunca baixar os braços e sempre prontas para ajudar Rafael e seguir os conselhos do chef, as três funcionárias mostraram que têm o que é preciso para que o restaurante e o negócio tenham futuro. Além disso, foram super fofinhas do início ao fim.

De quem é que gostámos menos

Não temos dúvidas: Rafael, o proprietário, foi o vilão deste novo episódio. Com apenas 25 anos, é quem está à frente do restaurante mas parece não querer saber das responsabilidades que tem de assumir. Ljubomir esteve em constante confronto com Rafael, que acusou de ser “mimado” e de “não perceber nada de cozinha”.

Quando confrontado com as situações mais tensas e polémicas, Rafael limitava-se a fazer uma ou duas piadas, a esboçar um sorriso e seguir como se nada tivesse acontecido. No final, depois da remodelação, nunca mostrou gratidão, um sorriso, ou uma lágrima face ao trabalho do chef e da produção da TVI.

“O Rafael tem algum problema? Mudámos o restaurante todo, tem uma nova imagem, e ele nem esboçou um sorriso”, lamentou o chef que ficou visivelmente perturbado com a falta de humildade do proprietário.

O prato da polémica

Escolhemos as iscas como prato da polémica. É que além de rijas e secas, o chef desconfiou de imediato que não deveriam ser frescas. A suspeição foi confirmada momentos depois, e Ljubomir acusou o restaurante de servir comida sem sabor, reaquecida e sem o mínimo de cuidado ou interesse.

O resto das iscas voltaram para trás e aquela que Ljubomir levou à boca acabou cuspida num guardanapo de papel.

“Pesadelo na Cozinha”. O dono do 2002 tem 25 anos e sabe o que os clientes querem: não é o mesmo que Ljubomir quer

O momento mais WTF

O primeiro momento estranho aconteceu logo à entrada, quando o chef se deparou com uma esplanada cujos bancos eram suportados por pneus de camião. Logo a seguir veio o teto do restaurante, que estava semi-coberto com caixas de ovos do supermercado, como se de uma nova tendência se tratasse.

Por último, escolhemos o momento em que Ljubomir Stanisic brincava com uma batata frita mole e, logo de seguida, tentou trincar uma mosca que o rondava.

Os momentos mais violentos

Os momento mais violento aconteceu no confronto inevitável entre Rafael e o chef. Quando Ljubomir se cansou da falta de humildade do proprietário, acusou-o de ser “mimado” e defendeu que a idade não podia ser desculpa para “a falta de empenho e desleixo” que Rafael tinha vindo a mostrar até então. Como castigo, obrigou-o a fazer a limpeza de toda a cozinha e da churrasqueira.

Mas não se ficou por aqui. É que na fase final do episódio, já depois de feita a remodelação, o chef apresentou a nova carta do restaurante e perguntou a Rafael o que é que ele achava da salada de orelha. O proprietário não a tinha provado porque era prato que nunca tinha gostado — o que fez Ljubomir explodir de raiva e dar um murro do armário de inox da cozinha.

“Eu estou-me a cagar se tu gostas ou não. Interessa-me saber se o cliente vai gostar ou não do que vai comer aqui e para isso tens de provar. Fala comigo, caralho. Está bom ou não está?”, gritou.

O momento mais fofinho

O momento mais fofinho do episódio envolveu as três funcionárias que tentavam, a todo o custo, mostrar que mereciam a ajuda do chef e da produção da TVI. Depois de se destacarem pelo seu trabalho e pela vontade de aprender, Ljubomir recompensou-as com vários brindes. A Rosa, a ajudante de cozinha, o chef ofereceu uma viagem para a Suíça para que Rosa fosse ter com a filha — que tinha tido há pouco tempo um parto “muito complicado” e com quem não estava há muito.

“Pesadelo na Cozinha”. O Stop TIR esteve quase a fechar e o dono queria tornar-se barbeiro

O que falha na higiene do restaurante

O restaurante ficou marcado por graves problemas a nível de higiene. Desde gordura e óleo acumulado no fogão, na fritadeira e nas tomadas elétricas da cozinha, o que tirou Ljubomir do sério foi ver a churrasqueira e uma outra fritadeira repletas de carvão por limpar. Tudo coisas que, segundo o chef, são um verdadeiro “atentado às leis da higiene alimentar”.

Quem disse mais palavrões?

Ljubomir Stanisic disse 66 palavrões, quase todos eles direcionados a Rafael, que disse quatro durante todo o episódio. Em último lugar está Fátima, a cozinheira, que disse dois.

As frases mais insólitas

  • “Eu de manhã não costumo trabalhar grande coisa porque geralmente já está tudo feito.” (Rafael)
  • “Dourada cheia de alho, é uma dourada do caralho.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Uma grelhada mista que só tem porco… são porcos diferentes.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Baldemiro? Vladimiro? É?” (Fátima)
  • “Sabes que isto é cancro? Que é cancerígeno quando é ingerido e entra no nosso organismo?” (Ljubomir Stanisic)
  • “Preguiça é uma merda que nunca é lavada. Fica bem entranhada e não sai nunca.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Isto é de um gajo que se está a cagar [depois de Ljubomir tirar uma fotografia a Rafael, que está encostado a um poste enquanto Fátima limpa a vitrine do frango].” (Ljubomir Stanisic)
  • “Tens a noção de que estás a vender cancro no restaurante? Isto mata [referindo-se à frigideira completamente negra].” (Ljubomir Stanisic)
  • “Não gosto dele, digo na cara. É um miúdo mimado que se está a cagar para vocês e vocês não veem isso.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Quando vais à casa de banho e cagas, limpas o cu depois?” (Ljubomir Stanisic)
  • “Vais trabalhar, vais, seu filho da puta. Vais trabalhar que nem um cão.” (Ljubomir Stanisic)
  • “A gente não consegue encadeirar com o nome do chef. É jubomir que se diz?” (Fátima)
  • “Se fosses meu patrão, matava-te.” (Ljubomir Stanisic)

A frase do episódio

  • “Eu de boca, só gosto de sexo oral.” (Ljubomir Stanisic)