Crítica. Ricardo Preto traz muita cor e poucas regras

As propostas são fluidas, femininas, modernas, muito coloridas e algumas até improváveis. Esta é a primavera/verão de 2019 do designer.

No desfile foram apresentadas várias combinações improváveis de cores e de padrões

O primeiro dia de ModaLisboa começou com sangue novo e acabou com um gigante da moda nacional. Ricardo Preto foi o final perfeito para o primeiro de três dias de apresentações de propostas para a primavera/verão de 2019.

“Now” é o nome da coleção que apresenta uma mulher forte, feminina, contemporânea, preparada para qualquer momento do dia. Para o designer, a roupa está diretamente relacionada com o estado de espírito de quem a veste e considera que “a roupa é das coisas mais íntimas que temos na nossa vida“, conforme contou à MAGG logo após o desfile.

“O meu objetivo é valorizar a mulher, fazer a mulher sentir-se bonita, mas ao mesmo tempo confortável. Tento sempre construir uma imagem de uma mulher forte e sofisticada, que é mãe, é mulher, trabalha, e eu tento que os meus desenhos transmitam isso“, explica.

Para a primavera/verão do próximo ano, Ricardo Preto apresenta silhuetas pouco demarcadas, cores fortes como o vermelho, cor de laranja, azulão, amarelo, e outras mais suaves como o bordeaux, o salmão ou o bege. Tecidos fluidos, cortes assimétricos, padrões tropicais, combinações improváveis de padrões e de cores, fatos completos mais formais e outros tipo pijama, e uma mistura estranhamente bonita de roupa desportiva ou outra mais clássica como uma camisa de fato.

E a leveza dos tecidos foi, sem dúvida, uma das notas mais positivas deste desfile. Todas as peças, por mais trabalhadas que fossem, pareciam confortáveis. “Tenho uma preocupação extrema com os tecidos, para que sejam tecidos que nos beijem a pele, porque estamos o dia inteiro com a roupa vestida. Gosto sempre de tecidos que tenham duas composições, uma fibra sintética e uma natural, como seda e poliéster, viscose e poliéster, lã fria e seda.”

A mulher multifacetada, a velocidade com que vivemos hoje em dia e até a internet foram as principais inspirações para a criação desta coleção, conforme explicou: “Depois da descoberta do fogo, a internet é das coisas mais importantes para a humanidade, e que tanto nos influencia.”

Todas as peças apresentadas no desfile são elegantes, fáceis de usar e de combinar umas com as outras (excepto as toucas), versáteis e femininas, sem serem reveladoras.

Texto de Fabíola Carlettis, fotografia de Samuel Costa.
Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]