Se achou que a estreia da segunda temporada de “Pesadelo na Cozinha” tinha sido muito soft, temos boas notícias para si. O segundo episódio, que estreou este domingo, 16 de setembro, é bem mais polémico e intenso e mostra os esforços de Ljubomir Stanisic para tentar salvar um novo restaurante. Localizado no Fundão, em Castelo Branco, chama-se Dom Dinis e é gerido por Cátia e Hugo, com quem o chef aparece quase sempre em confronto. Mas nem tudo foi polémico e houve espaço para alguns momentos de humor, como as danças hilariantes de Stanisic enquanto cozinhava, ou quando teve de vestir um mini avental que nem servia para cobrir a barriga.

A MAGG analisou o segundo episódio à lupa e mostra-lhe tudo aquilo que aconteceu.

O pior do restaurante

Cátia e Hugo, proprietários do restaurante Dom Dinis, vivem com grandes dificuldades financeiras e a falta de clientes levou a que estivessem durante vários meses sem levar um único ordenado para casa. O risco de falência é iminente mas os problemas não se ficam por aqui. É que Cátia é a única responsável pela cozinha e não só é incapaz de dar conta do recado sozinha, como está também à beira de um esgotamento nervoso devido à pressão a que está sujeita.

Do lado dos clientes, as queixas são várias: são muitos os que esperam cerca de 45 minutos por um prato, mas também há aqueles que simplesmente se cansam da demora e decidem abandonar o restaurante sem comer a refeição que pediram. Ana, a empregada de mesa, tem apenas 23 anos e é muito inexperiente. Desde confundir pedidos e números de mesas, não consegue captar os pedidos que recebe gerando uma enorme confusão na cozinha.

“Pesadelo na Cozinha”. As críticas ao Dom Dinis, o segundo restaurante do programa da TVI

O melhor do restaurante

Segundo o chef Ljubomir, o melhor do Dom Dinis é a localização. É que por estar no centro do Fundão, os proprietários têm fácil acesso ao melhor peixe do rio — daí que tenha ficado muito desiludido quando, no início do programa, lhe foi servida uma dourada seca e sem sabor.

De quem é que gostámos mais

Cátia mostrou iniciativa e capacidade de superação

Cátia conquistou-nos logo ao início. Sempre assumiu as suas falhas e admitiu que não era capaz de lidar com a pressão a que era sujeita diariamente. Além disso, mostrou iniciativa e vontade de aprender e de se superar a si mesma, mesmo quando o chef a confrontou com a verdade — que ela não era boa cozinheira, mas que com tempo e vontade era possível aprender a ser. No fim, Ljubomir conseguiu pôr Cátia a sorrir e ainda a convidou para ir ao seu restaurante, o 100 Maneiras, trabalhar com ele durante uns tempos. A ideia era aprender o máximo que conseguisse para que pudesse aplicar esse conhecimento no restaurante Dom Dinis.

“Posso mesmo”, perguntou Cátia. “Podes e deves”, respondeu o chef já abraçado a ela.

De quem é que gostámos menos

Foi quem pediu ao chef que salvasse o Dom Dinis, mas no final foi acusado de falta de humildade

A escolha é fácil: Hugo foi quem menos gostámos de ver neste episódio. É que apesar de ter sido ele quem chamou o chef para salvar o negócio, foi também o único que mais dificuldade teve em acatar as ordens de Ljubomir durante o episódio e parecia não ouvir nada do que lhe era dito. Quando o serviço corria mal, deitava as culpas para cima da mulher e da empregada e, no final, quando o chef perguntou a toda a equipa se tinham gostado da experiência e da remodelação, Hugo deixou escapar um “mais ou menos”.

O prato da polémica

Não temos dúvidas: elegemos o bife da vazia para pior prato servido durante o segundo episódio. Além de ser um bife muito grosso, estava muito mal passado e rijo. Aliás, um dos momentos mais icónicos deste episódio foi quando o chef tirou o pedaço enorme de carne que tinha na boca e mostrou o quão difícil estava a ser mastigá-lo. Depois voltou a pô-lo na boca para tentar de novo, até que acabou por desistir e assumiu derrota.

Destacamos ainda a salada de pota que, além de quase não ter pota, fazia-se acompanhar de muita cebola mal cortada.

O momento mais WTF

Houve alguns momentos esquisitos no segundo episódio, como quando o chef Ljubomir Stanisic atira o queijo para o chão por estar completamente seco, ou quando veste um mini avental castanho que não dava nem para cobrir a barriga. Mas o momento mais WTF de todos foi quando Ana, a empregada de mesa, decide provar a sangria que estava a preparar diretamente do jarro do cliente. Foi meio nojento, também.

O momento mais violento

O frente a frente entre Ljubomir e Hugo, mais precisamente quando o chef diz ao portuense que ele não é bom no que faz, que é ele quem tem estado a afundar o negócio por não gostar de aprender e não ter humildade para querer fazer melhor. No final, Hugo saiu convencido de que “as coisas não eram bem assim” mas que respeitava a interpretação do chef.

O momento mais fofinho

Quando, no final do episódio, Hugo e Cátia se abraçam e pedem desculpa um ao outro por terem passado grande parte do último ano a discutir devido aos problemas do restaurante. Entre lágrimas e abraços, ficou a vontade de querer seguir em frente e fazer melhor no novo e renovado Dom Dinis.

O que falha na higiene do restaurante

Apesar de não ser um dos restaurantes mais sujos de todos os episódios que estrearam até aqui, havia alguns problemas de higiene concentrados na área da cozinha. O exaustor, por exemplo, estava repleto de gordura e não era limpo há demasiado tempo. O mesmo acontecia com os bicos do fogão que estavam cobertos de gordura e ferrugem — o que explica o facto de só dois bicos, de quatro no total, funcionarem corretamente.

“Pesadelo na Cozinha”. Tudo o que precisa de saber se viu (ou não viu) o primeiro episódio

Quem disse mais palavrões?

Ljubomir Stanisic disse 30 palavrões, quase todos eles em conversa com Hugo. Logo a seguir veio Cátia com três e, por último, Hugo, com apenas um.

As frases mais engraçadas

  • “Querida, só me apetece descascar-te.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Vamos servir azeitonas quentes e com moscas. Acho uma boa ideia.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Querida, batata é batata. Não importa como a cortas.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Vais arder. Vais arder toda.” (Ljubomir Stanisic)

A frase do episódio

  • “Isto é bater punhetas em cima do cliente [apontando para a sangria].” (Ljubomir Stanisic)

O antes e depois

O restaurante mudou completamente a sua aparência. Veja as imagens da transformação.

10 fotos