O Dia Internacional da Cerveja, mais conhecido por IBD, acontece todas as primeiras sextas-feiras do mês de agosto. É assim desde 2007. Celebrada em mais de 200 países por todo o mundo, esta data é uma boa desculpa para juntar os amigos em bares, tascas, jardins ou em casa. Se esta ideia também fizer parte dos seus planos, a MAGG juntou 15 curiosidades sobre cerveja que vão deixar toda a gente surpreendida.

Foi preciso chegar até 2013 para a Rússia considerar a cerveja uma bebida alcoólica, na Bélgica servia-se esta bebida nas cantinas das escolas até aos anos 70. Na Finlândia existe uma competição de carregar a esposa às costas cujo primeiro prémio é o valor da mulher em cerveja. Contamos-lhe tudo.

1. A cerveja com mais forte do mundo tem 67,5% de álcool

Com mais álcool do que muitos gins, vodkas e uísques, a Snake Venom (veneno de cobra) é uma cerveja escocesa. Em 2012, dois amigos criaram a Armageddom, que ficou muito popular pela seu sabor, mesmo sem as pessoas se aperceberam do seu grande teor de álcool, de 65%. Um ano depois, quiseram bater o seu próprio recorde e criaram assim aquela que, até hoje, é conhecida pela cerveja com maior percentagem alcoólico — tem 67,5%.

2. Em Amesterdão pagam a alcoólicos para limpar as ruas

Na capital holandesa, alcoólicos limpam as ruas três dias à semana das 9 até perto das 15h30 e são pagos em cinco latas de cerveja, meio maço de cigarros e 10€ por cada turno que fazem. A prática é financiada pelo próprio governo, que justifica a decisão dizendo que assim mantêm as pessoas ocupadas e longe de problemas. Não conseguindo afastá-los do álcool definitivamente, pelo menos controlam de alguma forma o seu consumo.

3. Até 2013, a cerveja não era considerada uma bebida alcoólica na Rússia

Muitos russos consideravam a cerveja uma bebida leve, tal como um refrigerante. Atualmente a cerveja não pode ser vendida entre as 23 e as 8 horas, nem em lojas de rua, quiosques, estações de comboio ou bombas de gasolina.

4. Até aos anos 70, na Bélgica, eram servidas cervejas em cantinas escolares

Conhecida por tafelbier, a cerveja com cerca de 1,5% de teor alcoólico era servida em cantinas escolares. Tem perdido a popularidade nas últimas décadas devido ao consumo de bebidas leves. No inicio do século XXI, várias organizações propuseram reinstalar este costume, sendo que esta cerveja é considerada mais saudável do que bebidas leves.

5. Na Finlândia existe uma competição de carregar a esposa às costas. O primeiro prémio é o peso da mulher em cerveja

Umas das corridas mais estranhas do mundo remonta ao final do século XIX, quando os pretendentes costumavam “roubar” as pretendentes carregando-as às costas. Na competição, além do peso da mulher em cerveja o vencedor recebe ainda uma mala com produtos femininos e uma estátua.

6. O templo Wat Pa Maha Chedi Kaew, na Tailândia, foi construído com 1 milhão de garrafas da Heineken e de outra cerveja local

Com muita dedicação, este templo foi praticamente todo construído com garrafas usadas de cerveja. Um projeto que começou informalmente entre os monges residentes em 1984, foi ganhando força em conjunto com o governo e a comunidade local, que apesar do ceticismo inicial, acabaram por apoiar a iniciativa. O templo é considerado um dos principais edifícios ecológicos do sudoeste asiático e o ponto turístico mais conhecido da região. O projeto é contínuo e aceitam-se garrafas.

7. Em 1963, Albert Heineken criou uma garrafa de cerveja que poderia ser usada como “tijolo” para construir casas sustentáveis

A partir do exemplo do templo, mencionado a cima, estas garrafas são usadas para criar casas sustentáveis em todo o mundo. Este conceito surgiu na década de 60, quando executivos na fábrica da cerveja Heineken desenharam um plano para um garrafa de cerveja que também fosse um tijolo.

8. Na Argentina, cada partido político tem a sua marca de cerveja

O presidente do Partido Justicialista da Argentina foi quem começou esta ideia, lançando no mercado uma cerveja cujo nome era o da primeira-dama. O bar que primeiramente serviu esta cerveja serve também Montonero, associado a uma guerra de grupos dos anos 70, e Double K, em honra da presidente da Argentina, Cristina Fernandez de Kirchner, e o seu marido, o presidente Nestor Kirchner.

9. No século XIII, algumas das pessoas na Noruega batizavam os filhos com cerveja

O consumo de cerveja é muito comum nos países da Escandinávia. No século XIII, era de tal forma importante que até se batizavam crianças com ela. Mais tarde alguns padres e sacerdotes rejeitaram os batismos com cerveja, afirmando que não servirem para o efeito.

10. BrewDog End of History é conhecida como a cerveja mais cara do mundo

Existem apenas 12 garrafas desta cerveja, e é o engarrafamento que a torna única — um esquilo em taxidermia faz o exterior da garrafa, que custa 660€.

11. Existe uma piscina de cerveja na Áustria

Existe desde 2005 e é perfeita para os amantes da bebida. Um dos poucos espaços no mundo onde pode, efetivamente, tomar banho em cerveja fica no castelo Starkenberger. Eles oferecem uma experiência completa, desde a história, curiosidades, prova de cerveja e claro, o banho em piscinas. Existem sete piscinas de cerveja quente (e um bocado de água), onde cada uma contem 42 mil litros.

12. A cerveja e o órgão sexual feminino tem quase o mesmo nível de acidez

Numa cerveja, o pH (usado para medir a alcalinidade e acidez de uma solução física) é de 4,5 (podendo alterar conforme a temperatura). No órgão sexual feminino está normalmente compreendido entre 3,8 a 4,2.

13. As latas de cerveja no Japão tem braille para os cegos não confundirem bebidas alcoólicas com bebidas leves

Devido ao facto de o consumo de bebidas alcoólicas estar a ser excessivo a horas irregulares do dia por parte de pessoas cegas, o Japão resolveu criar latas com braille para diferenciar as bebidas leves das alcoólicas. Neste pode-se ler “álcool”. A única exceção vai para as garrafas de cerveja da marca Kirin, onde se lê “Cerveja Kirin”.

14. Joan Evans é a única pessoa no mundo que consegue balançar 237 litros de cerveja em cima da cabeça

Vencedor de 33 recordes da Guinness, Joan Evans já conseguiu segurar 101 tijolos, 62 livros, um carro de 160 quilos e duas raparigas em cima de duas bicicletas. Em 2015, foi premiado com mais um recorde quando conseguiu aguentar 237 litros de cerveja na cabeça.

15. Em 1814, cerca de 151.500 litros de cerveja invadiram as ruas de Londres

A cervejaria Horse Shoe Brewery ficava num bairro desfavorecido, onde várias famílias viviam em caves. Após o rebentamento de um grande barril fermentador, com capacidade para 610 mil litros, 151.500 litros de cerveja invadiram as ruas de Londres. Pelo menos oito pessoas morreram afogadas. A cervejaria foi levada a tribunal, mas foi ilibada — o juíz considerou o acontecimento um ato de Deus.