Já muito se falou sobre a amamentação e já várias polémicas se geraram à volta do tema. Sim, é aconselhado pelos médicos. Sim, é muito importante para a saúde do bebé. Sim, ajuda a criar laços entre mãe e bebé. Mas é tudo um mar de rosas? Não.

Para muitas mães, a amamentação chega mesmo a ser um momento de grande stresse e dor. Ou porque o bebé não faz corretamente a pega no mamilo, ou porque os mamilos estão gretados e doridos ou simplesmente por não conseguir encontrar uma posição confortável e ficar com dores nas costas e ombros. Em alguns casos, surgem ainda inflamações dolorosas na mama, as mastites, que podem até dar febres altas.

São vários os motivos que podem levar uma mãe a ter dúvidas e a pensar duas vezes se quer ou se consegue amamentar ou seu filho. Motivos esses que podem ser contornados. Na semana mundial da amamentação, a MAGG quer ajudar as mães a dar a volta aos momentos menos bons.

Para evitar que os mamilos fiquem demasiado feridos, existem os mamilos de silicone. Estes colocam-se por cima do mamilo e é aí que é feita a pega do bebé. Este acessório é habitualmente usado quando o bebé não consegue agarrar o mamilo da mãe, mas pode também facilitar a vida da mãe.

Amamentar em público: exibicionismo ou gesto natural?

No caso dos mamilos gretados, o ideal é que cada vez que se dá de mamar, se aplique um creme reparador por todo o mamilo ou, pelo menos, nas zonas mais críticas. Há várias opções no mercado, mas basicamente o que é preciso é que o creme seja um bom cicatrizante. Este creme deve ser levado para o hospital na mala de maternidade, para começar a usar logo desde as primeiras mamadas.

Além do creme, a mãe pode ainda usar discos de amamentação em tecido ou silicone, ou almofadas de hidrogel, que evitam o contacto entre o mamilo e o soutien e que previnem que o soutien fique sujo com leite. Isto mantém esta zona seca, o que faz com que haja menos probabilidade de infeções e irritações.

Há ginecologistas que aconselham as futuras mães a prepararem os mamilos enquanto ainda estão grávidas, passando-lhes sumo de limão para os ajudar a ficar mais resistentes.

Em relação à mastite, que pode acontecer na segunda ou terceira semana pós parto, em que uma mama, ou em alguns casos as duas em simultâneo, fica com uma área vermelha, inchada e quente, há várias soluções, quer preventivas quer de tratamento. Para prevenir, a mãe deve certificar-se que esvazia bem a mama, antes de dar a outra, e, caso não o faça através da amamentação, pode terminar com uma bomba. É devido à acumulação do leite que as mastites surgem, por isso este ponto é, provavelmente, o mais importante.

Outro truque para prevenir que a mama fique demasiado tensa, é aplicar quente (uma compressa, um saco com água quente) na mama antes de amamentar, e frio no pós.

A almofada de amamentação também pode ajudar as mães neste processo. Com a almofada, a mãe não precisa fazer força para segurar no bebé, pois este fica com o corpo apoiado, o que alivia de imediato os ombros. A posição do bebé na almofada de amamentação também pode ajudá-lo a fazer uma pega mais correta e, logo aí, não ferir tanto os mamilos da mãe.

15 fotos