Zazah, um restaurante de partilha de sabores de todo o mundo

O Zazah é um espaço de arte, de momentos e de partilha. Sabor, cultura e bom gosto estão presentes em cada prato desta nova carta.

A Maggie e o chef Moisés Franco

Acabei de me aperceber que este será o primeiro artigo sobre um restaurante. Como é possível? Logo eu, que sempre fui um bom garfo e que se há pergunta a que não sei dar um “não” é algo como “Maggie, bora jantar fora hoje?”. É uma das minhas tentações e um dos (meus) maiores prazeres.

Ora, feliz da vida fiquei quando fui convidada pela Chefs Agency para ir experimentar a nova carta do Zazah, um restaurante no Príncipe Real, descontraído e sofisticado ao mesmo tempo. É um espaço agradável onde se vive gastronomia e cultura. E foi neste almoço que conheci o chef Moisés Franco, que se sentou comigo e me contou toda a história deste projeto, idealizado pelo próprio, juntamente com o seu colega Sidnei Gonzalez.

Dois cariocas apaixonados por Portugal que dividiram muito bem as tarefas: o chef Moisés Franco é responsável pela cozinha e por todos os pratos da carta que me foi apresentada (maravilhosa, por sinal); Sidnei Gonzales, colecionador de arte contemporânea brasileira, tratou da arte deste restaurante.

Restaurante Zazah

Morada: Rua de São Marçal, 111, 1300-501 Lisboa
Telefone: 211 344 468
Horário: 12h-15h e 19h-24h, às quintas, sextas e sábados fecha às 2h

O conceito de partilha é muito forte no Zazah. Senti que não estava num simples almoço, mas sim numa experiência gastronómica, onde encontrei sabores de todo o mundo, desde as bolinhas de alheira, ceviche de atum e cone de sapateira, à fraldinha grelhada e ao carabineiro algarvio. A sobremesas são um mimo, sendo que a minha eleita chama-se Três Marias, e apresenta-se em cones de brigadeiro, uma homenagem às Marias das nossas vidas, como disse o chef.

O Zazah está muito bem decorado com peças expostas pelo espaço. A ideia é receberem novos ou conceituados artistas, tanto portugueses como brasileiros, e que este local seja também uma montra para os seus trabalhos. A música tem um papel muito importante neste ambiente e até existem concertos e DJ sets com regularidade.

O que mais destaco em toda esta experiência é o sabor de tudo o que comi. Algo que sinto que muitas vezes se perde em espaços como estes, quando deve ser sempre o foco de um restaurante. Gostei muito e certamente irei voltar, ainda para mais fica bem perto da redação da MAGG. Que maravilha!

Texto de Maggie, fotografia de Samuel Costa.
Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]