Lua de Sangue. 9 sítios para observar o eclipse lunar total

É o eclipse mais longo do século. A lua não vai desaparecer e vai ficar vermelha. Marte vai estar no estado mais visível e brilhante.

O fenómeno vai poder ser visto a olho nu, se estiver num local adequado. Caso queira ver nas melhores condições possíveis, siga as nossas sugestões.

Quando esta sexta-feira, 27 de julho, às 20h47, a Lua ficar visível em Portugal, o eclipse lunar total de três horas e 55 minutos — o mais longo do século — já estará a decorrer. No entanto, o ponto alto, que terá uma duração de uma hora, 42 minutos e 57 segundos, será às 21h22, hora em que a Terra se encontrará exatamente entre o Sol e o satélite natural.

De acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa [OAL], “o eclipse total da Lua é um fenómeno astronómico que ocorre quando a Terra se encontra entre o Sol e a Lua de forma a projetar a sua sombra na Lua e a Lua atravessa completamente a sombra da Terra”, sendo que acontece “quando a Lua, em fase de Lua cheia, passa nos seus nodos ou na sua proximidade.”

O fenómeno, que não se repetirá antes de 2100, é raro, porque está cheio de particularidades, que permitiram, até, atribuir à protagonista um nome especial. A Lua é a Lua de Sangue porque, ao invés de desaparecer, surgirá em tons de vermelho. O OAL explica que esta particularidade decorre devido à refração da luz pela atmosfera, que cria diferentes tonalidades visíveis sempre ao pôr-do-sol, que se prolongam no espaço, afetando a Lua e dando-lhe esta coloração, caso esta fique na direcção da luz projetada, tal como vai acontecer.

Mas há mais. Marte também vai estar alinhado com o Sol e com a Terra, o que fará com que fique no estado mais brilhante e vermelho dos últimos 15 anos, sendo que só tornará a ser tão visível em 2035.

O eclipse lunar total será visível a partir de vários locais do mundo: na Austrália, Antártida, Ásia, África, Médio Oriente, Europa, América do Sul, sul do Oceano Pacífico, Oceano Índico e Oceano Atlântico.

Em que condições é que pode observar a Lua de Sangue? O céu tem de estar limpo (o que poderá ser um entrave em algumas zonas do país, devido às condições meteorológicas previstas) e a linha do horizonte visível. Não deve haver poluição luminosa o que significa que o campo será a melhor opção, ao contrário das cidades, em que há candeeiros e prédios que espalham luz artificial por toda a parte.

Ainda assim, há soluções para quem estiver num local menos adequado. Em Lisboa e no Porto há várias iniciativas organizadas para a visualização do eclipse. Mas não só. A MAGG reuniu nove sugestões para observar o fenómeno astronómico, em vários locais dos País, nas melhores e mais diferentes condições. Conheça-as.

1. Planetário Calouste Gulbenkian — Centro de Ciência Viva

O Planetário junto ao Mosteiro dos Jerónimos, em Belém, terá uma sessão especial a partir das 21 horas de 27 de julho, para a observação do eclipse total da Lua e do Planeta Marte, através de um telescópico. A atividade é de acesso livre, mas é preciso inscrever-se.

2. Caminhada pelos miradouros para ver o eclipse total da Lua em Lisboa, Lagoa de Óbidos, Montemor-o-Velho 

A Green Trekker tem quatro caminhadas organizadas para a observação do eclipse, em diferentes zonas do País, sendo que uma delas — no Cabo Espichel — já está esgotada.

Comecemos por Lisboa. A caminhada de dez quilómetos terá partida às 20 horas e passará por diferentes miradouros da cidade. O primeiro — que será o ponto de encontro — é o das Portas do Sol, junto à estátua de S. Vicente.  Seguem-se o de Santo Estevão, o Sophia Mello Breyner (antigo miradouro da Graça), o de Nossa Senhora do Monte, São Pedro de Alcântara e Santa Catarina. A caminhada terá fim na Praça do Comércio. Custa 10€ e dura 3h30.

3. Caminhada para ver o eclipse em Montemor-o-Velho

Em Montemor-o-Velho a GreenTrekker organiza uma caminhada de 12 quilómetros. O ponto de encontro será às 20 horas, no Parque de Estacionamento do Castelo de Montemor-o-Velho, de onde se parte em direcção à margem direita do rio Mondego, passando pela aldeia de Quinendros, pelo monte de Ferrestelo, de Santa Olaia e com regresso ao ponto de partida. Custa 10€ e dura 3h30.

4. Caminhada para ver o eclipse na Lagoa de Óbidos

Por fim, ainda pela Green Trekker, terá a possibilidade de juntar-se ao grupo de caminhada na Lagoa de Óbidos, que percorrerá 11 quilómetros. O ponto de encontro será na frente do Restaurante Cortiço Lagoa, com partida às 20 horas. O percurso será feito pela zona sul da Foz do Arelho, passando pela praia do Gronho e pelos pinhais desta zona. Custa 10€ e dura 3h30.

5. Caminhada para ver o Eclipse lunar em Sintra

O grupo Pegadas Noturnas está a organizar uma caminhada para a noite do eclipse pela Serra de Sintra, onde será feita uma paragem para a observação do fenómeno. O ponto de encontro é às 21 horas, na Barragem Rio da Mula. A participação custa 10€.

6. Planetário do Porto e o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Planetário do Porto e o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço estão a organizar uma atividade gratuita de observação do eclipse, de Marte, Júpiter e Saturno no  Centro de Educação Ambiental da Quinta do Covelo, no Porto. A hora de inicio está marcada para as 22 horas e o final para a meia-noite.

7. A Lua do Museu  (Museu Quinta de Santiago, Matosinhos)

O Museu Quinta de Santiago, em Matosinhos, associou-se à FISUA – Associação de Física da Universidade de Aveiro para criar uma noite dedicada ao eclipse, ao ar livre. Com presença do astrónomo José Augusto Matos, vai decorrer nos jardins do museu, a partir da hora em que o eclipse atinge o seu ponto máximo, as 21h22. Durará 1h43 e não é necessário fazer inscrição — basta aparecer.

8. Observatório Lago do Alqueva

O Observatório Lago do Alqueva, situado na Reserva Dark Sky Alqueva — eleita, em 2016, como um dos melhores locais para ver as estrelas, pela National Geographic — estará, a partir das 18h30, com a atividades a decorrerem, a propósito do fenómeno. O calendário inclui conversas, a explicação do eclipse e a sua observação. O valor, para adultos, é de 12€.

9. Centro de Ciência Viva em Constância

Centro de Ciência Viva em Constância, no distrito de Santarém, estará de portas abertas a partir das 20 horas para receber quem quiser acompanhar o eclipse total da Lua. A entrada é gratuita.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]