Há quem lhe chame relógio biológico, mas também há quem fique intrigado com o porquê de acordar a meio da noite, quase sempre à mesma hora. “Um adulto acorda sete a 15 vezes por noite, e isso é normal”, diz Michael Perlis, diretor do Programa de Medicina do Sono Comportamental da Escola de Medicina Perelman da Universidade da Pensilvânia, à publicação cientifica “Elemental“.

O especialista no sono refere ainda que isto acontece na transição de fases do sono — que se divide entre o sono REM (Rapid Eye Movement) e o sono não REM, este último com quatro fases. É entre estes dois períodos que normalmente ficamos despertos, sendo que muitas vezes acordamos quase sempre à mesma hora.

Dia Mundial do Sono. Os homens e as mulheres dormem de forma diferente

Mas porque é que isto acontece? Uma das primeiras causas apontadas por Perlis pode estar relacionada com a ansiedade. Se tentamos passar uma mensagem ao cérebro de que queremos ter uma boa noite de sono, a ansiedade transmitida nessa mensagem vai causar precisamente o contrário. O cérebro vai estar alerta e ao mínimo despertar, normalmente no primeiro ciclo de sono profundo, vai tornar esse momento mais longo.

Só que esta justificação ainda não responde ao facto de acordarmos à mesma hora. Eis a resposta: uma vez que normalmente nos deitamos por volta da mesma hora, é também à mesma hora que vão ocorrer as diferentes fases do sono, como aquela onde é frequente acordamos por um período maior de tempo.

Existem também vários problemas médicos que podem estar envolvidos na hora a que normalmente acorda durante a noite. É o caso do refluxo gastroesofágico (que consiste no retorno do conteúdo do estômago para o esófago), a apneia obstrutiva do sono, ou de patologias associadas à dor, que fazem com que estas pessoas tenham sempre os mesmos ciclos de sono.

O álcool também pode ser um dos responsáveis. Aqui cada caso é um caso, mas uma coisa é certa: “Imediatamente depois de consumir álcool, ele realmente melhora o sono”, refere Timothy Roehrs, diretor de pesquisa do Centro de Pesquisa e Distúrbios do Sono e Pesquisa do Henry Ford Health System, em Detroit.

Contudo, no que diz respeito a acordar durante a noite, há diferenças se beber um ou dois copos, ou se a ingestão de álcool for além disso. Uma pequena quantidade não é suficiente para interromper o sono, mas um consumo moderado faz com que o corpo fique alerta e passado três a cinco horas de sono profundo, o corpo pode reagir, acordando durante a noite.

Mais uma vez, são as rotinas que ditam a hora a que acorda. Se tem por hábito beber mais do que dois copos de vinho ao jantar, é provável que, tal como nas outras noites, volte a ver as mesmas horas marcadas no telefone.

Segue-se o última causa: não deixar o cérebro descansar. E o que é que queremos dizer com isto? Até pode acordar todas as noites às 3 horas, mas não deve aproveitar essa insónia para ver as publicações de Instagram que não conseguiu acompanhar no dia anterior ou para fazer a lista de compras de supermercado para o dia seguinte.

Ao fazer isso, o cérebro vai assumir que àquela hora é quando deve estar acordado para fazer algumas tarefas e vai despertá-lo automaticamente.

Quer ser mais produtivo, mas o sono é mais forte? Temos 8 dicas para dormir melhor

Descoberto o mistério, restam algumas pistas para resolver o próximo enigma: como deixar de acordar a meio da noite? O especialista no sono refere que, no caso da ansiedade, a solução pode estar na terapia cognitivo-comportamental para a insónia (TCC-I).

Já no caso de este despertar não ser frequente e conseguir voltar a dormir de forma tranquila, Michael Perlis refere que o melhor a fazer é “absolutamente nada”, a não ser ter bons hábitos de sono, como ir cedo para a cama e não fazer sestas.