Maria Rueff foi internada no final de novembro devido a um enfarte do miocárdio. Na altura em que foi veiculada a notícia, a atriz já se encontrava fora de perigo, mas ainda a receber cuidados no Hospital Santa Marta, em Lisboa. Poucos dias depois voltou ao Instagram, onde agradeceu à filha. “A ti meu amor devo a gratidão maior – a de me teres salvo literalmente a vida”, escreveu.

Esta quarta-feira, 8 de janeiro, a humorista de 47 anos voltou a falar sobre o problema de saúde e enalteceu novamente a filha, por se ter ter “aguentado à bronca”. O momento ocorreu na rubrica “As Três da Manhã”, da rádio Renascença.

“Peço muita desculpa a quem se assustou. Eu própria me assustei”, começou por dizer. “Uma coisa é sabermos o que são estas coisas, outra coisa é passarmos efetivamente por elas”. A atriz acrescentou ainda que o que aconteceu teve uma “forte componente genética”, já que Maria Rueff perdeu um irmão há 10 anos devido a um enfarte.

Porque é que os enfartes acontecem cada vez mais cedo?

“Há aqui uma forte componente genética, uma vida de profundo stress. A fama parece muito cor de rosa, mas são vidas de profundo stress, sem horários, pouco descanso, alimentações frágeis. Implica uma força anímica e um desgaste quase de atleta de alta competição”, continuou.

“Não tive aquela sensação de ‘Ah, cá está. Estou a ter um ataque de coração’. Senti que estava debaixo de um pneu de autocarro. Senti falta de circulação e depois senti o maxilar com formigueiro. Pensei sinceramente que estava a ter um AVC e que poderia ficar sem poder trabalhar”, recordou. “Não se tem noção do ‘Estou a ir, estou a morrer’. É mais um: ‘Tirem-me isto daqui! Ajudem-me.’”.

Sobre a filha, reiterou aquilo que já tinha escrito nas redes sociais. “Quando era pequenina, havia coisas que eram uma espécie de honra pública. Quando um irmão mais velho salvava outros irmãos, tornava-se público. Era uma honra. E eu achei que a Laura merecia. Há uma miúda que se aguenta à bronca. Devo-vos dizer que é um espetáculo muito feio de assistir. Ela fez tudo. A minha vontade de a expor foi nesse sentido”, explicou.

A atriz aproveitou ainda a ocasião para agradecer os técnicos de saúde que a acompanharam durante o processo. “É uma espécie de nova vida no jogo. Ganhei uma vida. Dia para dia vou ganhando folgo, vou ganhando concentração, porque fica-se confuso depois disto. Estou a ‘refocar-me’. Estou a fazer uma vida mais regrada”.