Este é um dilema comum a quem tem animais e dorme com eles na cama. Provavelmente já acordou a meio da noite com os lençóis presos ou sem ser capaz de mexer as pernas porque o cão e o gato lá de casa encontraram a posição perfeita para estar confortáveis ao seu lado. Apesar da ligeira irritaçãozinha ao ver o seu sono interrompido, o mais certo é que depois disso sinta algum conforto e segurança ao saber que o seu animal está perto de si.

A ideia é apoiada por um novo estudo realizado pela Itchpet, uma associação composta por vários especialistas em animais, que analisou as respostas de mais de duas mil pessoas e que concluiu que dois terços dos participantes costumam dormir com os seus animais de estimação por se sentirem seguros ao lado deles.

Os dentes dos cães e dos gatos também são para escovar

Cerca de 27% dos entrevistas revelaram que dormir ao lado de cães ou gatos fazia com que os donos se sentissem menos sozinhos. Da mesma forma, 37% das pessoas que participaram na investigação disseram gostar da sensação de conforto e calor que o pelo dos animais lhes dava durante a noite.

Em declarações ao jornal britânico “Mirror”, Peter Neville, especialista em comportamento animal, explica que dividir a cama com animais de estimação é uma parte normal da vida quotidiana. “O que fica claro com este estudo é que a partilha de cama com animais é uma parte normal da nossa vida e uma prova da nossa co-dependência e ligação cada vez mais forte entre humanos e cães ou gatos”, explica.

E continua: “Os elementos que mais nos unem aos nossos animais durante a noite baseiam-se no conforto, no toque, na partilha de calor e na sensação de segurança que a presença deles nos proporciona.”

Embora os cães e os gatos também beneficiem desta partilha, ao sentirem-se mais seguros, o especialista garante que “os gatos olham para os humanos como uma figura maternal”. Já os cães, continua, “têm um comportamento semelhante ao de uma criança de 11 anos, já que agem de forma protetora mas procuram sempre o conforto e a segurança perto dos pais quando é hora de dormir.”

Os gritos e palmadas podem traumatizar os animais a longo prazo

Ainda à mesma publicação, Peter Neville desmistifica a ideia de que, durante a noite, os animais tenham o objetivo de querer monopolizar a cama só para eles. É que, segundo conta, o facto de muitas vezes acordarmos com os lençóis ou as pernas presas não significa que o cão ou o gato esteja a tentar exercer domínio sobre um espaço que não lhe pertence.

“Quando escolhem uma posição para dormir, os animais procuram manter e reforçar esta ligação de proteção e segurança que mantém com os tutores”, mas diz que, aos poucos, estes vão aprendendo que se se aproximarem o mais possível de quem dorme, é possível ficarem mais quentes durante a noite.

Além de publicarem os resultados do novo estudo, a associação Itchpet partilhou ainda as dez posições para dormir mais utilizadas por cães e gatos. A MAGG reuniu todas as imagens, bem como a explicação sobre o que cada posição significa em função das intenções do animal.

10 fotos