Liliana e Pedro formam o casal perfeito no programa “Casados à Primeira Vista“. A química foi imediata e a concorrente confessou acreditar que o noivo tinha de aparecer na sua vida. “O Pedro estava destinado, tal e qual como eu estava destinada ao Pedro. E foi o que aconteceu. E daí esta entrega, esta energia. É química a mais”, disse, referindo-se ao atual marido.

Mas durante a cerimónia e copo de água, ficou visível que algo incomodava a noiva e as amigas: Liliana tinha um anel que insistia em não tirar. No decorrer dos programas, ficou a saber-se que o acessório tinha que ver com a relação anterior da concorrente. Mas até aqui pouco mais se sabia sobre essa situação.

O cenário é agora desmistificado por uma das melhores amigas de Liliana, Sónia, que explicou à edição de papel da revista “TV Mais” o significado do anel.

“O anel faz parte de uma relação que a Liliana teve no passado, que acabou há um ano e que durou cerca de seis meses”, começa por dizer. “Foi uma relação que ela viveu intensamente, mas que não resultou e acabou como terminaram milhares de relações ao longo da vida de todos os seres humanos”.

Sobre este namoro, explica que ambos terminaram bem. “Tinham feitios diferentes, não houve nada de traições, faltas de respeito. Acabou porque a pessoa em causa importa-se muito com aquilo que os outros pensam e quando uma pessoa se preocupa demasiado com o que terceiros dizem… Mas está tudo tranquilo entre eles. Eles são amigos, falam-se. A relação não deu mas ele foi realmente muito importante para ela”, diz.

Em relação à violência doméstica que Liliana revelou sofrer, a amiga desmente que tenha sido com este último namorado. “Foi a relação anterior a este. Um antigo namorado que a Liliana teve. Foi uma relação mesmo muito conturbada, que durou três anos e em que ela sofreu de violência doméstica, tanto física como psicológica”, explica.

A amiga relata ainda um episódio que aconteceu na noite de Halloween, há uns anos, em que foi obrigada a intervir. “Ela telefonou-me a pedir ajuda, fui lá e chamámos as autoridades. Ele, assim que se apercebeu de que ela tinha pedido ajuda, desapareceu. Foi na noite de Halloween, não me esqueço. Ela disse-me que tinha sido a primeira vez que houve violência física”.

“O último episódio foi o pior de todos”, revela. “Ele bateu-lhe e ela chamou a polícia. Foi muito feio, ele agrediu as autoridades e, naquele momento, já não estava nas mãos dela. Quando lá cheguei encontrei-a magoada mas aliviada. Aí ela respirou fundo e dá-se a separação”.

Depois deste episódio veio a relação com homem que lhe deu o anel, por isso, a amiga acredita que tenha sido por este motivo que o namoro a tenha marcado tanto. “Ela ficou muito magoada. Por isso é que a relação seguinte foi tão importante na vida dela, porque veio depois e teve tudo aquilo que não tinha tido: amor, carinho. Daí ter-lhe custado desapegar-se”, revela.

Sónia falou ainda da situação familiar da amiga e explicou porque a concorrente não convidou a mãe e as irmãs. “A Liliana não tem pai há muitos anos e não tem grande ligação com a família materna. Por isso é que ela nem sequer convidou a mãe e as irmãs. Não fazia sentido”, explica.

Em relação ao pai, revela que os dois tinham uma relação muito forte e que foi complicado perder o progenitor aos 17 anos. “Ele faleceu quando ela tinha 17 anos. Tinham uma relação muito forte. Nunca é fácil perder um pai, ainda para mais quando era o pilar dela”, explica. “Foi um choque muito grande, apesar de a Liliana saber o historial de vida do pai. O pai dela era toxicodependente. Nunca soubemos o que provocou a morte dele. A Liliana viu tudo no local e na cabeça dela nada ficou esclarecido. Ainda hoje é difícil falar disso”.