27 de novembro de 2018. Foi neste dia que Jessica Athayde anunciou através das redes sociais que estava grávida de Diogo Amaral. Os meses que se seguiram foram tudo menos fáceis, e a atriz recorreu várias vezes às redes sociais para partilhar com os fãs as dificuldades da gravidez.

Dos enjoos constantes aos pés inchados, sem esquecer as mudanças de humor ou as insónias, a atriz falou sem vergonha sobre nove meses que todas as mulheres querem que sejam idílicos — mas que às vezes são simplesmente uma enorme chatice.

Oliver nasceu a 8 de junho. Cerca de dois meses e meio depois, mais precisamente esta segunda-feira à noite, 17 de setembro, a atriz de 33 anos partilhou 22 fotos nos Stories do Instagram que mostram vários momentos da gravidez. 

22 fotos

Ao longo dos nove meses de gravidez, Jessica Athayde falou abertamente sobre o lado mais negro da gestação. No primeiro trimestre, por exemplo, a atriz revelava em conversa com Nuno Markl, no podcast “Cave do Markl”, que o início da gravidez estava a ser tudo menos bom.

“Não, não acho que seja fixe e as pessoas estão sempre à espera que diga como me estou a sentir, querem que diga que estou fantástica. Não, não estou, isto é um lodo. Vim completamente ao engano para isto”, disse.

Não foi fácil. A atriz passou por (muitos) enjoos, insónias, mudanças de humor e, aos oito meses, enfrentou outro problema: pés inchados. Foi tudo relatado com os seguidores: a 15 de maio, por exemplo, Jessica Athayde partilhou um vídeo onde explicava estar a sofrer com o inchaço dos pés devido à acumulação de líquidos nos membros inferiores.

“Será que isto é um sinal de que os meus pés estão inchados?! As minhas meias já não esticam”, dizia no vídeo, ao mesmo tempo que tentava vestir uma meia no pé.

4 dicas para se manter ativa depois da gravidez (segundo uma blogger com um milhão de seguidores)

Duas semanas depois de ser mãe, a atriz voltou a falar sobre maternidade quando foi entrevistada por Fernanda Serrano. Foi aqui que confessou ter recorrido a antidepressivos durante a gravidez: “Eu não gostei de estar grávida e estava mesmo no limite e fora de mim durante a gravidez. Fiz uma coisa que muitas mulheres fazem neste País e em todo o lado do mundo: tive de tomar antidepressivos”.

Jessica Athayde descreveu a gravidez como uma fase dolorosa, e confessou que os antidepressivos foram a solução necessária para lidar com as constantes mudanças físicas, psicológicas e hormonais ao longo dos nove meses que foram um desafio.

Nesta conversa, a atriz revelou ainda porque decidiu não amamentar. “Tomei a decisão de não dar de mamar porque se eu desse podia passar o antidepressivo ao meu filho. Há mulheres que o fazem e a criança pode ter uma ressaca e depois tenho de andar a desfazer antidepressivos dentro da papa do bebé”, contou.