Tinha uma voz incomparável, um carisma como poucas, e escreveu letras fortes e pessoais. A cantora britânica de soul, jazz e R&B Amy Jade Winehouse, nascida a 14 de setembro de 1983, teria hoje 36 anos se não fossem as drogas e o álcool que levaram à sua morte aos 27 anos.

Além da música, a sua vida foi muitas vezes notícia por episódios de excessos de álcool e drogas, relacionamentos problemáticos, violência e atuações em estados de semi consciência.

Antes de começar a sua carreira aos 14 anos, Amy já tinha consumido substâncias psicoativas, e aos 15 tornou-se bulímica, algo que nunca foi tratado como deveria, uma vez que a família achava que seria algo passageiro.

Em 2011 acabou por se juntar ao “Clube 27” — uma lista da qual fazem parte artistas que morreram aos 27 anos, como por exemplo Kurt Cobain, Jimi Hendrix, Janis Joplin e Jim Morrison.

A 23 de julho de 2011, faz oito anos que Amy Winehouse foi encontrada morta no seu quarto em Londres, Reino Unido. A MAGG relembra os momentos mais marcantes da vida da cantora.

1. Lançamento do primeiro álbum, Frank, em 2003

O título “Frank” é uma referência ao cantor Frank Sinatra. Lançado pela Island Records, o álbum é composto por 18 faixas. Foi nomeado para o Mercury Music Prize e, até hoje, já foram vendidas mais de 4 milhões de cópias.

2. O look original

Em 2006, Amy adotou o visual que, mais tarde, se tornou na sua imagem de marca. Conquistou imensos fãs pelo seu estilo arrojado: penteado retro, olhos bem marcados pelo eyeliner, tatuagens,vestidos justos e decotes ousados.

“Ela é uma Música”. Onde andam as mulheres do rock português?

3. “Back To Black”

Foi com o segundo álbum que Amy Winehouse reafirmou a sua presença no mundo da música. Mundialmente, vendeu seis milhões de cópias apenas em 2007 e acabou por se tornar o álbum mais vendido do ano, enquanto que em 2008 foi o segundo mais vendido a nível global, com mais cinco milhões de unidades vendidas. “Back to Black” é composto por canções que relatam o fim da relação entre Amy e Blake Fielder-Civil.

4. Casamento polémico com Blake Fielder-Civil

Amy Winehouse viveu um romance perturbador de quase uma década com o produtor de vídeos, Blake Fielder-Civil. A maioria das letras das canções do segundo álbum são sobre ele, relatando uma altura em que estavam separados. Contudo, reataram a relação e a cantora passou a adaptar-se aos gostos e a experimentar os vícios de Blake.

Em 2007, casaram-se numa cerimónia secreta, mas mesmo depois do casamento viveram momentos atribulados: foram presos por fumar droga num hotel, tiveram overdoses e chegaram a acontecer cenas de violência física, tendo Amy, num desses episódios, saído a correr do hotel para a rua semi-nua e com o rosto em sangue.

Em 2008, o produtor de vídeos admitiu ter influenciado Amy no uso de crack e cocaína: “Eu arrastei-a para isto e sem mim, ela nunca tinha seguido este caminho. Eu arruinei algo bonito. Agora quero deixá-la salvar a própria vida. Não estou a abandoná-la. Estou a fazer isto por amor”, comentou, revelando o fim do casamento.

O divórcio saiu em 2009, mas o ex-casal ainda reatou meses depois. “Todas as músicas falam sobre como estava a minha relação com o Blake na altura. Nunca senti por ninguém o que sinto por ele. Senti-me péssima pela forma como nos tratávamos. Achei que nunca mais nos iríamos ver. Hoje ele ri-se disso e ainda diz: ‘Como assim, achaste que nunca mais nos íamos ver? Nós amámo-nos. E sempre amámos'”, revelou Amy em entrevista à revista “Rolling Stone”.

Os pedidos mais ou menos excêntricos de 15 artistas no Rock in Rio Lisboa

5. Prémios

Com o primeiro álbum, Amy conseguiu vários prémios, incluindo o britânico Ivor Novello Award, pelas suas composições.

Em 2007, foi nomeada para o galardão de Melhor Cantora Britânica pelo Brit Awards, e venceu o prémio de melhor artista do ano dos MTV Europe Music Award.

Ganhou cinco das seis categorias para as quais foi nomeada para o Grammy — Gravação e Canção do Ano, Artista Revelação, Melhor Álbum Pop e Melhor Interpretação Vocal Feminina Pop.

Sem ter conseguido o visto para viajar até aos Estados Unidos a tempo, devido a todas as polémicas da vida pessoal, a cantora assistiu ao evento via satélite e dedicou todas as vitórias ao ex-marido, Blake.

6. Vídeo divulgado pelo “The Sun”

O jornal divulgou um vídeo em que Amy Winehouse supostamente consome crack, ecstasy em pó e cocaína. Dias depois deste vídeo ter sido divulgado, o pai da cantora internou-a numa clínica de reabilitação.

Whitney Houston vai ter novo álbum e tour em holograma

7. Rock in Rio Lisboa

Em maio de 2008, no festival “Rock in Rio Lisboa”, Amy deu um concerto num estado que não passou despercebido aos fãs. Durante o espetáculo, cambaleou com um copo de vinho na mão e chorou compulsivamente enquanto interpretava a canção “Love Is a Losing Game”.

8. Última vez em público

Amy apareceu em público pela última vez a 20 de julho de 2011, dois dias antes da sua morte. Subiu ao palco para apoiar a sobrinha, Dionne Bromfield, que estava a dar um concerto em Camden Town com o grupo “The Wanted”.