Realizador do filme que levou crianças a fugir do cinema vai estar em Lisboa

Ari Aster realizou "Hereditário" e vem à 13.ª edição do festival de cinema MOTELX apresentar o seu novo projeto de terror, "Midsommar".

"Midsommar" acompanha um casal que se vê envolvido no meio de um culto pagão que tem tanto de bizarro como de violento

A24

Dizem os céticos que é cada vez mais difícil fazer um bom filme de terror e são várias as opiniões que defendem que o género estagnou há vários anos. No entanto, a verdade é que produções como “Foge”, “It” e “Hereditário” têm sido muito bem recebidas pela crítica que acredita que o género se reinventou ao “substituir o jumpscare [a mudança repentina de imagem ou evento para assustar] pelo medo e o pavor existencial.”

Não é por acaso que, em Portugal, um dos filmes mais esperados do ano a par de “Era Uma Vez em… Hollywood”, seja “Midsommar”.

O filme de terror acompanha um casal que se desloca até à Suécia para assistir a um festival rural de verão, mas os problemas começam quando se veem envolvidos num culto pagão que tem tanto de violento como de bizarro.

Embora o filme só tenha estreia marcada para 26 de setembro nos cinemas portugueses, vai poder vê-lo mais cedo na 13.ª edição do MOTELX, o festival de cinema de terror que vai decorrer entre 10 a 15 de setembro no Cinema Sâo Jorge, em Lisboa.

A nova edição do evento vai contar ainda com a presença de Ari Aster, o realizador norte-americano que ganhou reconhecimento em 2018 com o polémico filme “Hereditário” que pôs pais e crianças a fugirem do cinema.

O insólito aconteceu em meados de maio de 2018 na Austrália, quando vários pais levaram os filhos a ver uma sessão do filme infantil “Coelho Pedro”. Antes de o filme começar a ser exibido, os projecionistas passaram o trailer de “Hereditário” que, na altura, já era considerado pela crítica como um dos mais assustadores do ano.

Uma sessão de cinema que era suposto ser tranquila e divertida deu lugar ao pânico com crianças a chorar e pais a gritar para que a transmissão do trailer fosse interrompida.

É que o trailer mostrava alguns dos momentos mais violentos do filme como uma criança a cortar a cabeça de um pombo com uma tesoura, ou uma personagem a ser queimada viva. Tudo isto, claro, com efeitos sonoros em crescendo para aumentar a tensão da sala.

Além de apresentar “Midsommar”, Ari Aster vai aproveitar a sua passagem pelo MOTELX para uma sessão especial de “Hereditário” com os fãs.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]