Depois de um mês a trabalhar arduamente no ginásio, sem descurar de uma alimentação (muito) saudável, chega finalmente a altura de se pesar. O coração começa a bater forte, há uma gota de suor que escorre pelo rosto, o corpo está desnudo para ter a certeza que não há peças de roupa a fazer subir o número. Primeiro um pé, depois o outro. Está na altura de abrir os olhos e enfrentar a realidade. Qual é o número final?

O ato de subir a uma balança consegue ser dramático — sobretudo quando há uma luta constante contra aqueles quilos a mais que insistem em manter-se colados a si. Num momento como este todos os truques contam, portanto é importante saber que existe uma altura mais apropriada para se pesar. De acordo com o médico especialista em obesidade e exercício, Charles Seltzer, citado pela revista “Women’s Health“, a resposta é de manhã, depois de ir à casa de banho.

Há mais. O médico garante também que deve pesar-se todos os dias, para manter a consistência — sem nunca se esquecer que os números tanto variam para cima, como para baixo. “O peso corporal individual é irrelevante num determinado dia. É preciso olhar para as tendências ao longo do tempo, para que o peso de um dia seja simplesmente uma referência”, indicou.

Dia Mundial das Alergias. “A alergia alimentar pode matar”

O objetivo é que tenha a noção das oscilações do peso ao longo de vários dias e meses, e que não fique a pensar que pesa exatamente aquilo que viu quando se pesou no primeiro dia. “A perda de gordura é um processo lento e a drástica perda de peso não acontece diariamente.”

“Queremos ver o nosso peso descer numa taxa de aproximadamente um quilo por semana, mas temos que saber que a semana pode não ser perfeita e essa meta pode ser diferente dependendo do seu peso inicial“, explicou Charles Seltzer.

O especialista em obesidade e exercício do Crozer Chester Medical Center indica ainda que as balanças digitais não são as melhores, uma vez que a leitura de gordura corporal que fazem pode ser imprecisas.

“A leitura de gordura corporal é imprecisa e nós perdemos gordura corporal mais depressa do que ganhamos massa muscular. Por isso, se estivermos a perder gordura, devemos observar essas mudanças na balança“, revelou o médico.

Uma mulher que recebeu um transplante de útero de uma dadora falecida deu à luz

Mas nem toda a gente se dá bem com as balanças. Em declarações à “Women’s Health”, a psicóloga clínica Erika Doukas, afirmou que as balanças podem ser úteis “para alguém com excesso de peso e que quer seguir um plano responsável para perder peso” ou para pessoas que “querem manter o peso”.

Se por um lado podem ser úteis para umas pessoas, para outras pode ser um desafio, principalmente se os números não estão a corresponder ao desejado ou se não estivermos de bem com o nosso corpo. O médico Charles Sheltzer alerta para os perigos das pesagens para a saúde mental.

“Como em qualquer intervenção para a perda de peso, se isso tiver um efeito positivo ou neutro na nossa vida, então devemos fazê-lo [pesagem na balança]. Mas se tiver algum impacto negativo, não devemos fazê-lo. Se for uma tarefa angustiante, devemos consultar um profissional para descobrir porquê”, afirmou.