Depois de nove anos de guerra intensa, os conflitos chegaram ao fim, os White Walkers morreram e foi encontrado um novo rei para governar Westeros. Foi assim que terminou a série “A Guerra dos Tronos“, que gerou algumas críticas entre os fãs — nem toda a gente gostou do desfecho da história. Polémicas à parte, a verdade é que sabemos como terminou, mas não sabemos como tudo começou.

Foi a pensar nisso que o criador da saga, George R. R. Martin, decidiu planear três spin-off da série em jeito de prequela. Como já mencionámos, as filmagens começaram e até já se sabe quem vão ser algumas das protagonistas. Mas há novos factos sobre este projeto.

Já começaram as filmagens de um dos spin-off de “A Guerra dos Tronos”

Nestes spin-off vamos recuar cinco mil anos na história, muito antes dos recentes acontecimentos em Westeros, onde se espera um novo confronto com os White Walkers naquela que será apelidada de “The Long Night” — semelhante ao que aconteceu na última temporada da série de televisão.

Em declarações à revista “Entretainment Weekly“, o autor de “As Crónicas de Gelo e Fogo” revelou cinco novos pormenores acerca da prequela da série da HBO. Ainda não há data para a estreia, visto que o escritor se encontra a terminar o sexto livro da saga.

1. Esqueçam os Sete Reinos de Westeros

Se durante a série ouvimos sempre falar em Sete Reinos, o mesmo não vai acontecer nesta prequela. Segundo George R. R. Martin afirmou, agora vão existir mais do que sete — muitos mais.

“Existiam Sete Reinos na época da Conquista de Aegon, mas se recuarmos no tempo, existiam nove reinos, 12 reinos. Eventualmente vamos recuar até quando existiam uma centena de pequenos reinos e essa é a era da qual estamos a falar aqui [na prequela]”, revelou.

2. Os Starks mantêm-se — tal como os lobos gigantes e outros seres

Uma vez que os Stark são descendentes dos Primeiros Homens, eles vão manter-se nesta nova história. Já os Targeryen ainda não existiam nesta época longínqua, bem como os seus dragões. No entanto, vai haver outras criaturas.

“Os Starks vão estar lá, definitivamente vão estar lá. Obviamente que os White Walkers — ou Os Outros, como eu lhes chamo nos livros — também estarão. Também vão existir coisas como mamutes e lobos gigantes”, esclareceu George R. R. Martin, citado pela “Entertainment Weekly”.

Estas 4 séries da HBO são melhores do que “A Guerra dos Tronos”, de acordo com os críticos

3. Os Lannisters vão estar ausentes

Os Lannisters foram das principais razões para os problemas que surgiram ao longo da série, mas nesta nova história não vão causar (muitos) problemas, visto que a história desenrola-se muito antes de a casa se formar. No entanto, existe uma linha narrativa bastante ligada aos Lannister.

“Os Lannisters ainda não estão lá, mas o Casterly Rock vai lá estar certamente lá; mas é mais como o Rock of Gibraltar”, afirmou o autor, acrescentando que este castelo é, na verdade, “ocupado pelos Casterlys que ainda existem na época da série.”

4. Todo o elenco vai ter o mesmo grau de importância

Como já tinha sido noticiado, esta nova série vai ser protagonizada por atrizes como Naomi WattsNaomia Ackie e Denise Gough. Quando questionado sobre o que achava da prequela ser liderada por estas três atrizes, George R. R. Martin afirmou que não seria bem assim.

“Eu hesito em utilizar a palavra ‘liderar’. Como se pôde ver em ‘A Guerra dos Tronos’, nunca ninguém foi nomeado como atriz principal ou ator principal [durante a entrega de prémios] até recentemente; foi sempre para corresponder [às categorias] porque na série todo elenco tinha o mesmo grau de importância. Acho que isso vai acontecer neste programa também”, revelou.

“A Guerra dos Tronos”. Petição exige que 8.ª temporada seja refeita

5. A série pode ter um nome diferente do esperado

Até ao momento, a prequela continua sem título. De acordo com o “New York Post“, o título provisório desta prequela seria “Bloodmoon”, mas na recente entrevista ao “Entertainment Weekly“, o autor da saga revelou outra hipótese.

Numa primeira instância, George R. R. Martin tinha pensado em atribuir o título “The Long Night” — e continua a ser o título preferido do autor —, no entanto, esse foi o título do terceiro episódio da última temporada de “A Guerra dos Tronos”.

“Eu ouvi uma sugestão de que podíamos chamar ‘The Longest Night’, que é uma variante na qual ainda não tinha pensado. Pode ficar bastante bem”, conclui.