Urgências de obstetrícia de 4 hospitais da Grande Lisboa vão fechar no verão

Em causa estão os serviços do hospital Amadora-Sintra, da MAC, do S. Francisco Xavier e do Santa Maria, que vão funcionar em rotatividade.

Os hospitais da Grande Lisboa estão com falta de especialistas

Michalina / Unsplash

Quatro grandes hospitais do distrito lisboeta vão fechar as urgências de obstetrícia entre a última semana de julho e o final de setembro. A notícia é avançada pelo jornal “Público” esta quinta-feira, 20 de junho.

Segundo a mesma publicação, as urgências de obstetrícia da Maternidade Alfredo da Costa, Hospital de Santa Maria, São Francisco de Xavier e Amadora-Sintra vão estar “fechadas num esquema de rotatividade”, uma solução encontrada pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) para combater a escassez de especialistas nestas unidades de saúde.

“A falta de obstetras e anestesistas nestes quatro hospitais não é uma novidade e têm sido muitos os alertas por parte dos profissionais de saúde para dificuldades em assegurar o funcionamento dos blocos de parto e a assistência às grávidas”, escreve o jornal “Público”.

No entanto, e de acordo com uma fonte da ARSLVT citada pela mesma publicação, esta solução de rotatividade proposta pela entidade “não ficou fechada” e “o cenário pode ser pior”.

Durante uma reunião realizada entre a ARSLVT e os diretores de serviço dos quatro hospitais em causa no dia 19 de junho, foi proposta uma “escala para que o encerramento das urgências não aconteça em simultâneo”, escreve o “Público”, e “a proposta que ficou em cima da mesa foi a de dividir as semanas em blocos, em que cada um dos hospitais fecharia à vez, ficando os outros três abertos”.

O cenário agravou-se com as férias de verão, durante as quais existem mais profissionais fora das unidades hospitalares, sendo esta proposta de rotatividade uma solução para “minorar os efeitos da falta de médicos”, disse a mesma fonte ao “Público”.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]