“A Guerra dos Tronos”. George R.R. Martin revela do que não gostou na última temporada

A história já diverge da original. Há as diferenças criativas, mas não só: a rapidez com que se termina a série também desagrada o autor.

George RR Martin, 70 anos, sente alguma melancolia com o final da série produzida pela HBO

A opinião sobre a oitava e última temporada de “A Guerra dos Tronos” não tem sido consensual. Há duas equipas muito distintas: uns têm vibrado com o ritmo acelerado a que tudo está a acontecer, outros têm odiado, por considerarem que o enredo está a ser resolvido de forma muito superficial.

Mas qual será a opinião daquele que escreveu os livros que deram origem à série? George R.R. Martin, autor de vários volumes de “As Crónicas de Gelo e de Fogo” (e de outros, ainda sobre o mesmo universo), falou à “Rolling Stone” e admitiu que não está muito feliz com o resultado. Segundo o escritor de 70 anos, o final não tem sido “completamente leal”. Diz ainda que fica “um bocadinho triste” e “melancólico” por não haver mais temporadas. Mas compreende que assim seja.

“Claro que tenho uma reação emocional. Quer dizer, será que eu preferia que eles tivessem feito exatamente como eu fiz? Claro. Também pode ser traumatizante, porque às vezes a visão criativa deles e a nossa própria visão criativa não combinam, e fica-se com a famosa diferença criativa — que leva a muitos conflitos.”

Continuou: “Eles têm de pesar coisas muito mais estranhas, como o estúdio ou o canal. Eles têm de considerar uma coisa em particular, que nada tem a ver com a história, mas que se relaciona com ‘bem, esta personagem tem um Q Rating [que mede a familiaridade do público com a personagem] muito alto, então vamos dar-lhe mais coisas para fazer’. A série tem sido… não completamente fiel. Caso contrário, teria que durar mais cinco temporadas.

Mas isto não quer dizer que Martin esteja chateado pela forma como a história se desenvolveu. Ele gostava que dessem mais temporadas a “A Guerra dos Tronos”, mas não guarda ressentimentos.

“Sabes, é complexo. Estou um pouco triste, na verdade. Gostava que eles fizessem mais algumas temporadas. Mas eu percebo. Dave e Dan vão fazer outras coisas e tenho a certeza de que alguns atores assinaram um contrato de oito anos e que gostavam de ir desempenhar outras personagens. Tudo isto é justo. Não estou chateado, nem nada do género, mas há um pouco de melancolia em mim.”

“A Guerra dos Tronos” chega ao fim a 19 de maio, depois de oito temporadas. A primeira estreou em 2011.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]