É um dos filmes mais esperados do ano e está prestes a estrear-se em Portugal: “Extremamente Perverso, Escandalosamente Cruel e Vil”, o filme da Netflix sobre Ted Bundy, chega em maio às salas de cinema portuguesas.

O centro desta produção é o assassino norte-americano que, durante os anos 70, atacou e matou dezenas de mulheres em sete estados dos Estados Unidos. Anos mais tarde, Ted Bundy viria a confessar-se culpado de 30 homicídios, embora o seu número total de vítimas continue desconhecido.

Este filme da conhecida plataforma de streaming é baseado no livro de memórias “The Phantom Prince: My Life with Ted Bundy”, de Elizabeth Kloepfer, a ex-namorada de Ted Bundy, o que faz com que a história seja contada da perspetiva da antiga companheira do criminoso norte-americano.

Matou 30 mulheres, decapitou-as e a história é agora um documentário da Netflix

“Extremamente Perverso, Escandalosamente Cruel e Vil” estreou-se em janeiro de 2019, no Festival de Sundance e, desde aí, que tem gerado muita controvérsia, nomeadamente devido ao casting de Zac Efron no papel de Bundy. Muitas pessoas criticaram a escolha do bem-parecido ator, conhecido por fazer comédias românticas e filmes da Disney, por dar a um assassino em série uma imagem de um homem bonito e atraente.

No entanto, o realizador do filme, Joe Berlinger, já veio a público defender a escolha do ator principal, explicando que o carisma de Ted Bundy foi uma importante peça no decorrer dos trágicos acontecimentos, e o que tornava o assassino norte-americano um homem tão sinistro.

Para além de Zac Efron, o filme conta ainda com Lily Collins como Elizabeth Kloepfer, a namorada de Bundy, John Malkovich, Jim Parsons e Haley Joel Osment, entre outros.

“Extremamente Perverso, Escandalosamente Cruel e Vil” estreia na Netflix norte-americana no dia 3 de maio e chega aos cinemas portugueses a 16 do mesmo mês.