Desde 1980 que telefones do Garfield aparecem nas praias francesas. O mistério foi finalmente resolvido

Foi um agricultor local que ajudou na localização da origem dos objetos: um contentor perdido, apenas acessível na maré baixa.

Em 2018, o grupo de ativistas anti-lixo Ar Viltansou tornou o telefone Garfield num símbolo da poluição plástica das praias da região de Finistère, França

Desde 1980 que vários telefones do famoso gato de desenhos animados Garfield dão à costa, no mar de Iroise, Bretanha, no noroeste de França. Não se sabia, no entanto, qual a origem dos objetos, que foram sendo guardados ao longo dos anos por ativistas anti-lixo.

Agora, o “mistério” foi finalmente desvendado: um contentor de transporte perdido. Esta era uma hipótese há muito colocada pelas equipas de limpeza, contudo nunca o tinham conseguido localizar.

Segundo a emissora britânica “BBC“, a recente cobertura mediática “chamou a atenção de um agricultor local que se lembrou do primeiro telefone Garfield que apareceu depois de uma tempestade no início dos anos 80, quando ele era jovem”. O homem sabia a localização do contentor perdido: uma caverna marítima isolada, apenas acessível na maré baixa.

Acompanhados por jornalistas franceses, membros do grupo de ativistas Ar Viltansou foram até ao local onde encontraram restos do contentor destruído, bem como vários telefones do famoso gato cor de laranja em melhores condições do que os que haviam encontrado até então.

Ainda assim, o contentor continua inacessível e não se conhece a quantidade de carga que ainda possui. Do mesmo modo, há também a questão da poluição associada a todos os itens que continuam a aparecer em várias praias da Bretanha, em França, e que levam centenas de anos a decompor-se. As autoridades locais e o grupo anti-lixo Ar Viltansou vão continuar a recolher os telefones Garfield.

Em 2018, o Ar Viltansou tornou o telefone Garfield num símbolo da poluição plástica das praias da região de Finistère, na Bretanha.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]