“Harry Potter: Wizards Unite” chega já este ano e nós revelamos tudo o que já se sabe

Prepare o seu fato de feiticeiro. Este novo jogo de realidade aumentada promete trazer o mágico universo de Harry Potter para a sua rua.

"Harry Potter: Wizards United" ainda não tem data de lançamento oficial

É impossível pensar no verão de 2016 e não nos recordarmos da vitória de Portugal no euro 2016, dos Jogos Olímpicos no Brasil e do lançamento do “Pokémon Go”, que pôs milhares de treinadores de consola a percorrer as ruas do seu bairro em busca dos 150 pokémons.

Por isso, e após o sucesso de “Pokémon GO”, a Niantic, em colaboração com a WB Games e a Portkey games vai lançar ainda este ano um novo jogo de realidade aumentada. “Harry Potter: Wizards Unite” é um jogo similar ao “Pokémon Go” que promete levar todos os feiticeiros escondidos por esse mundo fora às ruas numa aventura que foi desenhada para ser vivida, em exclusivo, através de qualquer smartphone ou tablet.  Até agora toda a história do jogo tem sido desenvolvida sem intervenção de J.K. Rowling, mas conta com toda a mística conhecida do mundo de “Harry Potter” e de “Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los”.

A forma de jogar “Harry Potter: Wizards Unite” e “Pokémon Go” será exatamente igual. Os jogadores serão obrigados a jogar na rua enquanto andam a pé e completam um conjunto de tarefas que os levará a subir de nível e a desbloquearem novas funções dentro do jogo. Apesar de permitir compras dentro da aplicação, os jogadores poderão ter acesso a toda a experiência sem gastarem um tostão. Tal como no “Pokémon GO”, este novo jogo terá uma grande componente de realidade aumentada durante a interação com os objetos mágicos ou até durante batalhas com personagens mágicas. No entanto os jogadores, se desejarem, poderão desativar esta função.

O que é que já se sabe sobre “Harry Potter: Wizards Unite”?

A premissa do jogo é muito simples. Alguns anos após o livro “Harry Potter e os Talismãs da Morte”, houve um evento — a que deram o nome de Calamity — que fez com que o espaço e o tempo contínuo fosse quebrado e que começassem a surgir foundables — objetos mágicos, memórias de aventuras dos livros e filmes do Harry Potter, feiticeiros ou feiticeiras e criaturas mágicas — um pouco por todo o mundo, colocando em perigo o estatuto secreto do mundo mágico.

Os jogadores são membros da Statute of Secrecy (S.O.S Task force), uma força de intervenção que tem como principal missão recolher estes foundables e colecioná-los numa espécie de caderneta de cromos. No entanto, para retirar estes foundables do mundo muggle, os jogadores terão de enfrentar os confoundables que são criaturas mágicas como lobisómens ou dementadores que protegem estes objetos presentes no mundo dos muggles, como se pode ver neste vídeo.

Mas este não é o único desafio do jogo. Os membros da S.O.S. Task force podem ainda fazer poções com ingredientes que podem ser encontrados enquanto caminham na rua e que podem servir para várias funções como recuperar energia para as batalhas ou para lançar feitiços. A localização, a hora, o estado do tempo e a fase da lua pode influenciar o tipo de ingredientes que encontram. Para fazerem estas poções têm de se deslocar (literalmente) até locais no mapa com o nome de Greenhouse.

Aspeto geral do mapa de jogo

Espera-se que o mapa, que também já foi revelado, possa mudar para um tom mais escuro quando for noite, como já acontece no “Pokémon Go”. Além disso, para além da Greenhouse, o local para fazer as poções, os jogadores poderão deslocar-se até aos Inn espalhados pela cidade para receber itens mágicos (como acontece nas Poké Stops) e ainda poderão deslocar-se até a um Fortress, que será um local onde os jogadores, até equipas de cinco poderão enfrentar várias batalhas sozinhos ou em equipa para encontrar alguns dos foundables mais raros.

Tal como aconteceu nos jogos anteriores da Niantic, os jogadores poderão dividir-se em três grupos diferentes. Para “Harry Potter Wizards United” um jogador pode juntar-se ao grupo dos Aurores, dos Zoologistas ou dos Professores. Embora cada um destes grupos tenha características específicas que podem ser benéficas para o desenrolar do jogo, estas três classes não poderão lutar entre si. Em vez disso, são desafiados a criar equipas com jogadores destes três grupos para derrotarem os confoundables nos Fortress. Embora seja já conhecido que as casas de Hogwarts terão um papel importante no jogo, ainda não é conhecido qual o tipo de vantagem cada casa vai trazer.

Os jogadores vão também ter acesso a chaves de portais, que os podem transportar para qualquer local dentro do mundo mágico. Para tal, o jogador terá de encontrar portmanteaus e caminhar com eles durante uma determinada distância, até poder ser transportado para um local secreto.

Exemplo de uma chave de portal ativada

Uma outra novidade de “Harry Potter: Wizards Unite” é a possibilidade de irmos descobrindo, ao longo do jogo, qual o acontecimento que fez com que a realidade do mundo mágico começasse a ficar visível no mundo dos muggles. Até agora apenas foi divulgado que um grupo de cinco feiticeiros, conhecidos como London Five, desapareceram após o Calamity — nome dado ao acontecimento — e que colocou o mundo real e o mundo mágico em conflito..

Os jogadores terão ainda direito a criare o seu próprio cartão de identidade mágico e terão acesso a vários elementos como profissão, tipo de varinha, casa de Hogwarts e até a uma foto que podem personalizar com recurso à realidade aumentada, com objetos mágicos.

Ainda sem data de lançamento, há já rumores de que “Harry Potter: Wizards Unite” será lançado durante o verão deste ano.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]