Taxify passa a chamar-se Bolt e quer apostar nas trotinetes elétricas

A empresa de transportes está presente no mercado desde 2013. Atualmente já conta com mais de 25 milhões de utilizadores em todo o mundo.

As trotinetes elétricas já existem em Paris, mas a marca pretende expandir a outras cidades europeias

Bolt

Primeiro foi a Kapten — a antiga Chauffeur Privé — a apresentar um novo nome e uma nova imagem. Agora é a vez da Taxify. Numa nota de imprensa enviada às redações esta quinta-feira, 7 de março, a empresa de transporte anunciou a mudança de nome para Bolt, bem como do logótipo.

O nosso novo nome Bolt significa movimento rápido e sem esforço — exatamente como deve ser a experiência de qualquer pessoa quando se movimenta numa cidade, seja de carro, trotinete ou de transporte público. Esta nova identidade também reforça a nossa crença de que o futuro da mobilidade será elétrico”, refere Markus Villig, CEO e cofundador da Bolt, no comunicado de imprensa.

A aplicação da Taxify vai ser atualizada automaticamente. Assim, os utilizadores e motoristas que já usam o serviço não terão de realizar um novo download

Bolt

De acordo com o documento, este rebranding “alinha a identidade da marca com a visão mais abrangente da empresa sobre o conceito de ‘transporte’.” Para além de operar através de um aplicativo móvel, que permite que as pessoas solicitem um táxi ou motorista particular com carros e motas, a Bolt também tem trotinetes elétricas partilhadas. Neste momento só estão disponíveis em Paris, mas a marca prepara-se para expandir a outros destinos europeus. Portugal faz parte da lista, no entanto ainda não há previsões de quando poderá chegar.

“A Taxify foi lançada há cinco anos com a missão de tornar o transporte urbano mais conveniente e acessível. O nosso primeiro serviço foi uma solução que conectava utilizadores a taxistas e que deu à empresa o seu nome original. À medida que fomos fazendo crescer a nossa missão, também começamos a superar o nosso conceito original. Dada a nossa ambição de resolver os desafios da mobilidade numa escala cada vez mais ampla, queremos que a marca reflita o futuro da empresa em vez do passado”, explica Makus Villig.

A Bolt foi a primeira empresa de transportes a disponibilizar na mesma aplicação o serviço de ride-hailing — ou seja, o uso de plataformas online para ligar passageiros e motoristas locais — com o serviço de trotinetes elétricas partilhadas.

A aplicação da Taxify vai ser atualizada automaticamente. Assim, os utilizadores e motoristas que já usam o serviço não terão de realizar um novo download. A empresa de transporte foi criada na Estónia, em 2013, e já conta com mais de 25 milhões de utilizadores. A Bolt está presente em mais de 30 países em todo o mundo.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]