O mercado de alimentação vegetariana e vegana em Portugal aumentou 500% nos últimos dez anos. Isso vê-se nas cantinas das escolas que passam a ter pratos sem carne e peixe, nos bolos veganos do Starbucks, no hambúrguer de quinoa do McDonalds e, principalmente, nos restaurantes vegetarianos que brotam que nem cogumelos — abençoada língua portuguesa que nos deixa usar estas expressões vegetais — por toda a Lisboa.

Só desde o início do ano, e assim a contar por alto, conseguimos reunir seis e com características tão diferentes que ajudam a que caiam já todos os mitos de que numa alimentação vegetariana só se come alface. Há restaurantes japoneses, indianos, do Médio Oriente e um com wine pairing.

1. Arkhe

3 fotos

Faz comida vegetariana de autor, mas por aqui não há fundamentalismos. É por isso que, ainda que os legumes sejam os reis da mesa do Arkhe, que abriu recentemente em Santos, há queijo da Serra na receita dos gnocchi de abóbora assada e vinho no molho de gratin de batatas e cogumelos da época.

João Ricardo é o chef atrás do balcão mas muito à frente no que à cozinha vegetariana diz respeito. Do Brasil, onde nasceu, já passou por França, Suíça, Inglaterra e Bali, com este último destino a dar o mote a um corte com a carne e o peixe. Aperfeiçoou a técnica de criar à base de legumes e leguminosas e, depois de muita procura, acabou por encontrar o espaço certo em Lisboa para abrir o seu primeiro restaurante, onde em tempos funcionou o Pachamama.

Morada: Boqueirão do Duro, 46, Lisboa
Horário: 19h-23h, domingo 12h30-17h30 (fecha à segunda-feira)

O dia em que levámos uma carnívora a comer ao melhor restaurante vegan de Lisboa

2. Esteva

4 fotos

Esta cafetaria de Campo de Ourique junta num só espaço catos e suculentas, petiscos vegan e vinhos biológicos. Tudo começou quando Camila Nascimento abriu uma loja dedicada às plantas — a Vintage Cactus — depois de anos a vender em feiras e mercados. Agora, uniu-se à amiga vegana Teresa Nunes para juntas abrirem o Esteva, um espaço onde aliam a paixão por plantas à comida feita com base vegetal.

A ementa está escrita a lápis porque muda consoante a época e a criatividade da cozinha. Se lá for agora encontra azeitonas com citrinos da época (2€) para começar e a sandes Esteva (6€), para algo mais composto, feita com beterraba, cenoura e cebola fumada, a fazer lembrar o sabor de um tradicional pão com chouriço. Os outros dois pratos têm como nome a lista de ingredientes que os compõem. De um lado cebolas, bola de aipo e miso (7€), do outro feijões, amêndoa e folha de ostra (7€).

Morada: Rua Infantaria 16, 123, Lisboa
Horário: 10h-22h (fecha ao domingo)

3. Hummusbar

5 fotos

O Hummusbar abriu em Campo de Ourique para matar a gula a todos os fãs daquela pasta cremosa de grão e também os curiosos em experimentar a comida típica do Médio Oriente que, de repente, invadiu Lisboa.

As doses são generosas, foram feitas para partilhar e em nenhuma delas entra carne ou peixe. Aliás, a maioria dos pratos são veganos, ou seja, sem qualquer tipo de proteína animal. É o caso dos várias sugestões de húmus, que podem ser servidos com cogumelos (7,90€) ou com salada turca (7,90€), por exemplo, ou das várias sanduíches de pita. Mas vá por nós e não saia de lá sem provar a couve-flor com tahini (4,40€).

Morada: Mercado de Campo de Ourique, Rua Coelho da Rocha, 104, Loja A3, Lisboa
Horário: 10h-23h (sexta-feira e sábado até à 1h)

4. Cabane

3 fotos

Onde em tempos funcionou o Aloha, a cafetaria vegana que voltou ao local de partida, em Sesimbra, onde manteve sempre a casa-mãe, mora agora o Cabane que, ainda que com nova gerência, mantém a linha vegetariana na hora de servir.

Todos os dias há menus de almoço a 8,90€ com direito a sopa, prato e bebida e, se for mais cedo, apanha ainda a proposta de pequeno-almoço (6€) com torrada ou bolo, bebida quente e um sumo.

O brunch (15,90€) é também servido todos os dias e conta com torradas, ovos mexidos, iogurte, panquecas, queijo, compota, sumo ou sopa, e bebida quente. Na versão vegan os ovos são substituídos por tofu mexido e os iogurtes e o queijo são veganos.

Morada: Rua Monte Olivete, 20, Lisboa
Horário: 10h-20h (fecha à segunda-feira)

Fomos ao Porto provar os pratos vegetarianos mais bonitos do Instagram

5. Legumi Sushi Vegan

4 fotos

Quando a MAGG foi experimentar este sushi, percebeu que não demoraria muito tempo até que Leonardo Lattari encontrasse um espaço próprio onde pudesse apresentar as peças de sushi que cria sem recurso aos habituais salmão e atum. E assim foi.

De jantares pontuais no final do ano passado na cafetaria Mercearia do Abade, Leonardo saltou para almoços e jantares todos os dias num espaço seu, na Graça, onde serve sushi totalmente vegano.

Ainda que haja opções à carta, o menu apresenta combinados que vão dos 15,95€ aos 42,95€ ou pratos de makis especiais feitos com combinações de ingredientes como tofu, tremoço, amêndoas, laranja, espargos, cenoura, brotos de feijão ou wakame.

Morada: Calçada do Monte, 92, Lisboa
Horário:13h-15h e 18h-22h

6. Shree Ram — Restaurante Indiano

3 fotos

Os restaurantes indianos costumam ser boas opções para quem segue uma dieta vegetariana, até porque são vários os pratos típicos feitos à base de vegetais. Mas este, aberto recentemente no Saldanha, tem uma ementa totalmente vegetariana, com várias opções veganas.

A ementa é grande, com nomes de pratos que pedem que vá munido de dicionário. Entre as especialidades está o Makkai Patra (9,95€), feito de milho cozido e rolo de folhas no vapor com especiarias, Paneer Tikka Masala (8,95€) prato que leva cubos de queijo cottage grelhado no espeto mergulhados em massa de farinha de grama em molho de tomate picante e o Sev Tameta (7,50€), feito com massa crocante, tomate, cominhos e gengibre.

Morada: Avenida Duque d’Ávila, 11-13, Lisboa
Horário: 12-15h e 19h23h