Iris Apfel. Ícone da moda e mulher de negócios assina contrato com agência de modelos aos 97 anos

Depois de um documentário, um livro e inúmeros projetos no mundo da moda, Iris Apfel tem agora contrato com a IMG.

Aos 96 anos, Iris Apfel tornou-se na pessoa com mais idade de sempre a ter uma Barbie criada com a sua imagem

Tem 97 anos e é um ícone da moda. Iris Apfel já foi estrela de um documentário sobre a sua vida, liderou campanhas de moda e foi tema de uma exposição no Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque. Agora, assina um contrato com a agência global IMG. Passa assim a ser companheira de agência de modelos como Karlie Kloss, Joan Smalls, Kate Moss, Chrissy Teigen e Bella e Gigi Hadid.

É um grande passo na carreira desta norte-americana, é verdade, no entanto a sua marca está longe de precisar de ser construída. O seu gosto por cores, texturas e padrões arrojados, juntamente com os seus óculos redondos de grandes dimensões, assumiram-na como estilista. Para além disso, como modelo apareceu na “Vogue Italia” e fez na capa na “Dazed & Confused”. E no mundo dos negócios? Também — Iris Apfel criou a sua própria linha de maquilhagem com a MAC Cosmetics.

A nova-iorquina Apfel começou a sua carreira como designer de interiores e como co-proprietária da empresa têxtil Old World Weavers, que lançou juntamente com o falecido marido, Carl. Realizou projetos de design na Casa Branca sob os mandatos de Truman a Clinton e George HW Bush.

No entanto, com o passar dos anos, o estilo de Iris Apfel ganhou fama por si só. Em entrevista à WWD, Iris disse: “Até ao meu marido morrer, costumávamos rir e rir e eu dizia que não era diferente do que era há 70 anos, e, de repente, sou cool. É ridículo.” Desde então, lançou linhas de joias e moda de pronto-a-vestir, além de um livro em 2018, “Iris Apfel: Accidental Icon”.

No ano passado, quando tinha 96 anos, Iris Apfel tornou-se na pessoa com mais idade de sempre a ter uma Barbie com a sua imagem.

“Eu não acho que um número deva fazer alguma diferença e fazer-nos parar de trabalhar. Eu acho que a reforma é um destino pior do que a morte. Amo trabalhar e amo meu trabalho. Sinto muito pelas pessoas que não gostam do que fazem.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]