Amesterdão é a cidade onde é obrigado a olhar para a esquerda e para a direita ao mesmo tempo antes de atravessar a rua. A ideia, ainda que complexa, passa por evitar que seja atropelado por uma bicicleta (e há várias) ou um carro. É também a região onde beber álcool na rua é proibido, ainda que um dos bairros mais populares da cidade esteja repleto de bares, discotecas e casas de sexo — com strippers a dançar nas montras.

A convite da KLM e da organização turística I Amsterdam, a MAGG esteve em Amesterdão a conhecer os vários bairros da cidade.

Desde novos restaurantes, museus incríveis e um jardim zoológico com a missão de proteger animais em vias de extinção, mostramos-lhe tudo o que precisa de incluir no seu itinerário caso esteja a planear uma viagem para Amesterdão.

1. Explore as bancas de comida e coma oliebollens

Um oliebon é uma bola de massa frita com passas e fruta cristalizadas

MAGG

O oliebol está para os Países Baixos como o bolo-rei está para Portugal. É o doce mais popular do inverno e o nome não deixa dúvidas sobre o que esperar. Oliebol significa bola de óleo e é um conjunto de massa que, antes de ir à fritadeira, é recheada com passas e maçã cristalizada.

Quanto custa fazer 10 viagens de uma vida

Depois disso é totalmente coberta de açúcar e pode ser comida fria ou quente. Apesar de serem mais consumidos durante o Natal, os oliebollens são vendidos entre novembro e fevereiro.

Uma dúzia deste doce custa, em média, 10€, e pode encontrá-los nas várias bancas de comida que se encontram espalhadas um pouco por toda a cidade.

2. Dê um passeio de barco pelos canais e acabe no Red District Light

O Red District Light é conhecido como o bairro do sexo — e há strippers a dançar nas montras

MAGG

Os canais de Amesterdão são talvez um dos pontos turísticos mais conhecidos da cidade e fazem parte da zona centro. Se não tiver a sorte de apanhar temperaturas suficientemente baixas para que a água congele e possa fazer patinagem, como aconteceu no início de 2018, pelo menos poderá andar de barco e ficar a conhecer algumas das curiosidades sobre a região.

Sabia, por exemplo, que Amesterdão já esteve rodeada de muralhas defensivas na Idade Média? Apesar de terem sido demolidas em meados do século XIX, algumas das ruínas ainda podem ser vistas durante uma visita guiada pelos canais. Ou que Amesterdão tem um total de 165 canais que, juntos, acumulam mais de 100 quilómetros de distância?

Viagens. 10 coisas originais que não vêm nos guias que tem de fazer em Amesterdão

As visitas guiadas aos canais custam cerca de 16€ por pessoa e estão disponíveis durante todos os dias da semana.

Se terminar o passeio ao final da tarde, fica mesmo ao pé do Red District Light, conhecido como o bairro do sexo onde todas as luzes são de um vermelho fluorescente. Aqui há bares, discotecas, sex shops e bordéis com strippers a dançar nas montras — é que em Amesterdão a prostituição é legal.

No Red District Light é proibido tirar fotografias ou filmar.

3. Visite o Tropenmuseum e perca-se lá dentro

No Tropenmuseum há salas repletas de personagens da cultura japonesa ou máquinas de jogo arcada

IAMSTERDAM

Um dos museus que tem de visitar fica apenas a um quilómetro a pé do centro da cidade e é perfeito para quem quiser conhecer várias culturas através de exposições de arte. Chama-se Tropenmuseum e é tão grande que corre o risco de se perder lá dentro.

Desde salas repletas de bonecos e personagens muito conhecidas da cultura japonesa a outras com máquinas de jogo de arcada, há de tudo um pouco para garantir que não se aborrece — até robôs inteligentes que respondem a vários comandos de voz e gestos.

No piso inicial do museu há uma pequena loja onde pode comprar vários artigos para oferecer à família e amigos. O valor da entrada é de 8€ para estudantes ou pessoas até 18 anos. O bilhete normal custa 15€.

4. Vá a um dos jardins zoológicos mais antigos da Europa

Neste jardim zoológico há zebras, elefantes e chimpazés

Iamsterdam

O Artis Amsterdam Royal Zoo foi um dos primeiros jardins zoológicos a ser construído na Holanda e é, por isso, considerado um dos mais antigos de toda a Europa. A organização descreve o espaço como um local onde “a natureza e a herança cultural se juntam.”

O jardim zoológico dá uma importância reforçada à proteção das espécies em risco de extinção. Além de promover a reprodução entre as espécies, o staff dedica-se ainda à plantação de árvores e plantas ao longo do parque.

O bilhete de entrada custa 23€ e permite ver mais de 750 espécies de animais como zebras, girafas, elefantes e chimpanzés.

5. Veja exposições de arte urbana ao ar livre (ou salte de uma grua com mais de 50 metros)

As exposições são gratuitas e ocupam largos quilómetros

IAMSTERDAM

Aquilo que antes era uma zona industrial e desinteressante, deu lugar a um dos pontos mais escolhidos pelos artistas de Amesterdão para se expressarem. O bairro NDSM fica a norte do centro da cidade e é palco de várias exposições de arte urbana ao ar livre que pode ver de forma gratuita.

As reclamações mais absurdas feitas nas agências de viagens

Nesse mesmo bairro há ainda uma grua que é tudo menos normal. Apesar de ter um aspeto antiquado e até pouco cuidado, a verdade é que no topo dessa grua está localizado um dos hotéis mais exclusivos de Amesterdão.

A mais de 50 metros de altura do solo, o espaço conta apenas com três quatros, disponíveis a partir de 800€, e ainda tem a possibilidade de poder saltar da grua.

6. Coma no Scheepskameel — o restaurante que já foi uma antiga cozinha naval

O novo restaurante foi uma antiga cozinha naval. O preço médio por refeição é de 45€

Petite Passport

O restaurante Scheepskameel fica apenas a 20 minutos a pé do centro de Amesterdão e abriu nas docas da cidade. O local que antes era uma cozinha naval abriu em maio de 2016 de cara lavada.

Além de opções gourmet que variam de dia para dia, o novo espaço aposta numa decoração minimalista e muito clean, onde o branco é a cor dominante. A carta está repleta de opções de peixe cru, vegetais e queijos tradicionais.

O custo médio de uma refeição, composta por dois pratos, é de 45€ por pessoa. O restaurante está aberto de terça-feira a sábado, entre as 18 e a uma da manhã.

7. Se for um nerd do cinema e da televisão, vá ao Filmmusem

Há pósteres, canecas e livros de "Breaking Bad" ou "Música no Coração"

IAMSTERDAM

O The Eye ou Filmmuseum, como é mais conhecido, é o ponto de paragem obrigatório para todos os fãs de cinema e de televisão. Além de uma pequena loja repleta de pósteres, canecas e livros sobre alguns dos trabalhos mais importantes do meio, como “Breaking Bad” ou “Música no Coração”, há ainda várias salas dedicadas a alguns filmes holandeses mais conhecidos.

Mas se isso não chegar, há máquinas espalhadas pelo museu que o filmam em tempo real para, depois disso, lhe dar a oportunidade de criar um filme à sua medida. O museu conta ainda com várias salas de exibição de filmes e um espaço de lazer onde são servidas refeições.

O bilhete de entrada custa 10€.

8. Acabe a noite no bistro Louie Louie

O bar mais cool da cidade fica a 20 minutos do centro e está aberto das 09h à 01h

IAMSTERDAM

Depois de passar o dia a conhecer os vários bairros de Amesterdão, nada melhor do que visitar o Louie Louie e relaxar. A 20 minutos do centro da cidade, este é talvez o bar mais cool da região ao oferecer um bom equilíbrio entre qualidade e preço.

Além de uma carta diversificada de bebidas, há várias opções de comida sul-americana para experimentar ao som de boa música — quer vinda das aparelhagens ou de atuações ao vivo que têm lugar no bar.

O Louie Louie está aberto todos os dias das 9 à uma da manhã e é já o ponto de encontro de vários estudantes e trabalhadores ao fim do dia. O preço médio de cada refeição varia entre os 15€ e os 25€.

*A MAGG viajou para Amesterdão a convite da KLM, da I Amsterdam e do The Manor Hotel, onde ficou hospedada