A mulher com mais pinta no dia 1 do Portugal Fashion: Rufane Tomás

Todos os dias, a equipa da MAGG vai eleger a mulher mais bem vestida do Portugal Fashion. No primeiro dia, ganhou a modelo Rufane Tomás.

O casaco original deu um ar mais criativo ao look

Carla Oliveira

Depois de um fim-de-semana cheio de tendências na capital, as modas rumaram a Norte para mais uma edição do Portugal Fashion. A MAGG volta a eleger a mulher com mais pinta neste evento, à semelhança do que já tinha acontecido na ModaLisboa. Desta vez a noite foi da modelo Rufane Tomás, que esteve a desfilar nesta edição.

Encontrámos a modelo à beira de entrar para o desfile de Susana Betttencourt. Conseguimos tirar umas fotos mas não chegámos à conversa, porque Rufane Tomás tinha de entrar para o backstage. Trocámos umas rápidas mensagens pelo Whatsapp, e uns minutos depois do desfile voltámos a encontrar-nos para falarmos do seu look, que foi por isso que a elegemos como a mulher com mais pinta deste primeiro dia de Portugal Fashion.

O look de Rufane Tomás era simples, elegante e eficaz: escolheu um base neutra — uma camisola e calças da Primark, com uns ténis Adidas, que combinou com um original casaco de pelo vermelho da Zara. Para completar só mesmo uns brincos simples Chanel e uma mochila bem prática também da Primark. Afinal, não é precisar encher-se de marcas caras para ter uma pinta descomunal.

À partida, é visível que o estilo da modelo é a mistura perfeita entre vários estilos, por um lado o formal das calças, por outro o prático da mochila e ténis e finalmente o trendy pelo casaco vermelho que tem. “Não tenho um estilo definido, gosto de várias peças e vou usando o que gosto”, explica à MAGG. Primeiro idealiza o look na cabeça e só depois veste. “Invento o meu estilo na hora. Não tenho inspiração nenhuma, porque visto um pouco de tudo”.

Ao Portugal Fashion já veio tantas vezes que já perdeu a conta mas se há coisa que adora é desfilar nesta cidade. “Gosto sempre de fazer Portugal Fashion, tenho muitos amigos aqui e assim é uma oportunidade de os ver”. Também aqui foram criadas memórias e laços quase de família. “A produção é quase como se fosse família, convivo com todos eles”.

Nesta quinta-feira, 18 de outubro, fez três desfiles (Decenio, Lion of Porches e Susana Bettencourt) e ainda terá mais um no último dia, para acabar em grande. Mas nem só de Porto se faz a carreira de Rufane. Já rumou a Itália e Nova Iorque e desfilou para nomes como Armani e Custo Barcelona.

No seu armário de modelo, não podem faltar peças básicas e essenciais, como uns ténis, umas calças jeans rasgadas e umas T-shirts básicas — peças estas que são o uniforme de várias modelos internacionais. No que toca a T-shirts, garante que tem umas especiais. “Tenho duas que me foram dadas pela Armani e pelas quais nutro um enorme carinho”.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]