Aaron Paul, de “Breaking Bad”, vai entrar na terceira temporada de “Westworld”

Apesar de ainda não se saber quando estreiam os novos episódios, foi divulgado que o ator vai ter um papel principal e regular na série.

Aaron Paul ficou conhecido pela sua prestação em "Breaking Bad" enquanto Jesse — um produtor e traficante de droga do Novo México, nos EUA

IMDb

Depois de interpretar Jesse, um traficante e produtor de droga em “Breaking Bad”, e de ter dado voz ao melhor amigo de um cavalo falante em “BoJack Horseman”, Aaron Paul (“Um Grande Salto”) já tem planos futuros além da série dramática da Apple chamada “Are You Sleeping”. O ator norte-americano vai fazer parte do elenco da terceira temporada de “Westworld” e terá um papel principal e regular numa história que promete durar pelo menos mais duas temporadas.

O anúncio foi feito pelo próprio ator na sua conta oficial de Twitter, onde fez uma referência a Dolores, a personagem principal da série da HBO que ganhou vida através da atriz Evan Rachel Wood (“Nos Idos de Março”). “Sinto que estou num sonho, Dolores. Podes acordar-me deste sonho?”.

Apesar de só agora começarem a surgir novidades sobre os novos episódios, a notícia da renovação de “Westworld” para mais uma temporada aconteceu no início de maio, numa altura em que a segunda tinha acabado de chegar à televisão. Apesar de ser expectável que os novos episódios cheguem já em 2019, ainda não se conhecem novos detalhes e, diz a revista “Deadline”, os produtores estão a “guardar a sete chaves toda a informação relevante.”

Numa entrevista à “Entertainment Weekly”, o realizador Jonathan Nolan (“Interstellar”) disse que não tinha interesse em apressar a produção dos novos capítulos e que o mais importante era oferecer uma nova temporada de qualidade. “Devido à dimensão da série, não estamos interessados em oferecer uma versão que comprometa. Queremos que seja mais ambiciosa e maior, e isto é uma coisa que leva o seu tempo.”

A nova grande produção da HBO, que irá substituir “A Guerra dos Tronos” quando esta terminar, em 2019, passa-se num universo alternativo e distópico. Nesse novo universo há um parque futurista habitado por robôs que são programados com ações específicas ao seu papel na ação — e que serve como atração turística para que os convidados possam fazer aquilo que bem lhes apetecer.

Os visitantes pagam uma certa quantia de dinheiro e têm a oportunidade de satisfazer os seus desejos mais mórbidos e cruéis. E enquanto uns só querem explorar o parque e passar grande parte do tempo nas várias tabernas do espaço, a conversar e a divertir-se, outros preferem causar o caos. Entre mortes, violações e sessões de tortura, tudo é válido e não há limites, já que os visitantes nunca são punidos pelas suas ações. Tudo muda, porém, quando os robôs começam a questionar o universo onde estão inseridos e as pessoas que os criaram.

Em Portugal, a transmissão da série está assegurada pelo canal TVCine e Séries.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. fabiomartins@magg.pt