Em que alimentos deve apostar para se bronzear mais

Há um composto capaz de influenciar a cor da sua pele. Lembre-se deste nome estranho: betacaroteno.

Os carotenóides têm ainda outra função importante para o verão: são capazes de proteger mais eficazmente a sua pele contra os raios solares

Não basta uma trinca para parecer que veio das Caraíbas. Mas também não é uma invenção. Aquilo que come pode mesmo interferir com a cor da sua pele. “Quando falamos de alimentos para estimular o bronzeado, sabemos que existem alguns em particular que podem ajudar a obter uma agradável tonalidade e contribuir para a melhoria da nossa aparência”, confirma à MAGG a nutricionista Rita Fonseca Silva.

Quais são os compostos responsáveis? São os carotenóides — pigmentos existentes em alimentos de origem vegetal, aqueles que lhes dão cor —, mais especificamente, o betacaroteno. “É convertido no nosso organismo em vitamina A, que auxilia na produção de melanina, o pigmento que dá uma cor mais escura à pele.”

Os alimentos ricos neste composto são “sobretudo as frutas e legumes de cor amarelo-alaranjada”, como “a cenoura, o damasco, a batata-doce, a manga, a papaia, abóbora ou pimento.” Um estudo de 2013 confirmou este efeito, alegando que pessoas que consomem mais carotenóides, pela influência na pigmentação da pele, são consideradas mais atraentes e com um aspeto mais saudável.

O lipoceno, presente no tomate, goiaba ou melancia é outro carotenóide. Tem um grande poder antioxidante, protegendo o organismo contra os efeitos radicais livres, que envelhecem as células precocemente. Mas não só. Tal como o betacaroteno, ao qual adicionamos outra vantagem, desempenha um papel fundamental no verão: “Estes dois compostos regulam algumas propriedades da pele e aumentam a defesa contra os danos causados pelos raios ultravioleta UV.

Não se entusiasme: não são as cenouras ou os tomates que o vão proteger dos escaldões. É fundamental que aplique sempre o creme. “Esta fotoproteção não é comparável nem tão pouco substitui a necessidade de utilizar sempre um creme protetor solar adequado à sua pele.“

Sobre as doses necessárias para conseguir estes efeitos, a nutricionista avança que “não existe uma quantidade estipulada.” No entanto, recomenda que se consumam produtos ricos nestes carotenóides “duas a três vezes por dia, de preferência antes da primeira exposição solar.”

E não se esqueça das estações do ano mais brancas. “De um modo geral durante todo o ano, devemos, segundo a recomendação da Organização Mundial de Saúde, consumir no mínimo 400 gramas de legumes e fruta, o que equivale a no mínimo cinco porções”, lembra. “Cumprindo esta regra básica — os últimos dados referem que mais de metade dos portugueses não a cumpre — já iremos obter uma ajuda preciosa destes e de outros compostos antioxidantes.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]