Nos últimos anos, a Disney tem apostado na adaptação para live action de alguns dos seus filmes de animação mais importantes e reconhecidos pelo público. “A Bela e o Monstro”, “Cinderela” e “Maléfica”, baseada na história de “A Bela Adormecida”, são alguns dos exemplos mais recentes. A história de Mulan vai ser a próxima a ser adaptada para um novo formato mas nem tudo são boas notícias.

É que desde que foi anunciado que o filme está a gerar polémica devido a algumas das escolhas que vão de encontro à história base das personagens principais — que não só conquistou os fãs, como também permitiu que o filme se tornasse num dos grandes clássicos da Disney.

O filme “Mulan”, que estreou nos cinemas em 1998, ficou também conhecido pelas canções memoráveis que acompanhavam a narrativa. E o mais provável é que não regressem nesta adaptação para live action.

A MAGG reuniu tudo aquilo que já se sabe acerca do filme que está a gerar muita polémica entre os fãs. O mais certo é que quando for ver o filme cinema lhe seja difícil reconhecer a história — é que até o par romântico de Mulan foi substituído.

Quem vai dar vida a Mulan?

Esta é fácil e estava anunciada desde novembro do ano passado. Depois de muita procura e longas sessões de casting, a escolhida para interpretar a corajosa e valente Mulan foi a atriz Liu Yifei (“O Reino Proibido”). O seu trabalho é muito conhecido na China, o que levou os estúdios da multinacional norte-americana a considerar que seria a atriz perfeita para o papel.

Até aqui tudo bem. Mas e se lhe dissermos que a personagem principal vai, nesta nova adaptação, ser detentora de um poder que lhe dá uma velocidade e coordenação sobrenatural — elementos esses que nunca estiveram presentes no filme original? Esquisito.

Com quem vai fazer par romântico?

Se a notícia de que Mulan ia ter poderes sobrenaturais não chegou para o convencer do quão diferente ia ser esta história, prepare-se para o resto. Li Shang, que no filme de animação é o general do exército chinês e, mais tarde, par romântico da protagonista, não vai estar presente no live action.

Vai chegar à Netflix uma adaptação moderna de “O Corcunda de Notre Dame”

Para o substituir está uma personagem chamada Chen Hongui e é descrito pelos produtores da série, ao “The Hollywood Reporter”, como um membro da unidade do exército chinês que, por acaso, se começa a aproximar da heroína da história. A personagem será interpretada pelo ator Yoson An (“Ghost Bride”), que teve uma participação pequena em “Meg: Tubarão Gigante”.

Segundo o jornal “El Español”, esta mudança está relacionada com o facto de os fãs se terem apercebido de que Li Shang poderia ser bissexual já que, no filme de animação, a personagem apaixona-se por Mulan muito antes de vir a descobrir que ela era, de facto, uma mulher. Segundo a mesma publicação, esta é uma ideia a que a Disney não se quer associar, daí que tenha decidido mudar por completo a personagem e a história de amor entre os dois protagonistas.

Também já se conhece o resto do elenco

Aos atores principais, juntam-se também Donnie Yen (“Rogue One: Uma História de Star Wars”), Li Gong (“Memórias de Uma Gueixa”) — que será a bruxa má e vilã da história —, Jet Li (“Arma Mortífera 4”), Utkarsh Ambudkar (“Um Ritmo Perfeito”) e Ron Yuan (“Marco Polo”).

Xana Tang (“Maternidade e Desapontamento”) também vai fazer parte do elenco ao fazer de irmã que Mulan nunca teve. A avó lunática e o grilo da sorte (e ele dá mesmo sorte) não vão aparecer. E se isso não lhe chega para ficar triste, fique a saber que Mushu — o pequeno dragão vermelho e fofo— também não vai fazer parte da história. Vá-se lá perceber.

E as músicas originais?

A Disney não sabe e os produtores não explicam se poderá ou não haver músicas do filme original nesta nova adaptação. Inicialmente foi reportado que o filme não seria um musical, mas essa informação acabou por ser desmentida meses depois ao “The Hollywood Reporter” pela realizadora Niki Caro (“A Domadora de Baleias”).

“Estamos ainda a explorar a importância que a música pode ter na história que queremos contar com este novo filme, mas a certeza é uma: haverá música.” O que não quer dizer que sejam as mesmas que ouviu enquanto crescia.

E quando estreia, afinal?

Ainda falta para que live action chegue ao cinema. Segundo a revista “Variety”, a estreia está prevista para 27 de março de 2020, depois de o lançamento ter sido adiado um ano devido ao processo de filmagens que está a decorrer na China e na Nova Zelândia.

Os 10 casais mais fixes (mas às vezes irritantes) das séries de televisão

Até lá tem tempo para se esquecer do filme de animação original e preparar-se para esta nova história que será muito diferente daquela a que está habituado. Isto, claro, se quiser mesmo ir ver ao cinema. Ninguém ficará a pensar menos de si se não o fizer.