Carolina tem 7 anos e, tal como a maioria dos lisboetas, todos os dias e sempre que sai à rua tem de estar bem atenta se quiser evitar pisar cocó de animais.

Mas, ao contrário de muitos adultos, que apesar se depararem com a mesma situação preferem não avançar com uma ação, Carolina não ignorou e decidiu atuar. Como? Fazendo um desenho. Isso mesmo, um desenho. “Por favor apanhe o cocó do seu cão” é o que diz a mensagem no papel que é acompanhado por um desenho de um cão, um cocó e uma mulher com um saco na mão — para exemplificar que esta iria apanhar as necessidades do animal (como, aliás, deveria acontecer sempre).

O objetivo do desenho é alertar os donos dos cães do bairro de residência onde vive: “Lançou o desafio aos pais, tirámos fotocópias e, com a ajuda da irmã de 5 anos e a preciosa colaboração dos donos de muitas lojas, temos afixado o ‘cartaz’ em algumas montras da freguesia do Areeiro”, revela o pai, Paulo Farinha, no grupo de Facebook “Vizinhos do Areeiro“.

2 fotos

O pai refere ainda que não sabe se os “cartazes” terão o efeito esperado, mas espera que a ideia inspire outras pessoas. “Se quiserem desenhar outros ou sugerir aos vossos filhos e netos que o façam, fica a ideia”, diz.

Paulo Farinha adianta que a Junta de Freguesia do Areeiro está a par da iniciativa, até porque pai e filha, a Carolina, ainda antes de fixarem os cartazes, entregaram o desenho com o mensagem “Por favor apanhe o cocó do seu cão” na Junta de Freguesia, a 3 de dezembro.

Esta digitalizou o desenho e partilhou-o no Facebook no dia seguinte, 4 de dezembro, para espalhar a mensagem, anunciando ainda na descrição que a “Junta de Freguesia do Areeiro disponibiliza sacos para recolha de dejetos caninos e utiliza um motocão [uma mota cuja finalidade é colher dejetos caninos], com o objetivo de manter os nossos passeios livres de dejetos”.

César Laranjo, técnico de comunicação e imagem da Junta de Freguesia do Areeiro, disse à MAGG que a freguesia está já a desenvolver um cartaz com o desenho de Carolina que, após aprovação do pai da menina, vai ser afixado em vitrinas e na Sede e Delegações da Freguesia, e será ainda partilhado por alguns parceiros da Junta de Freguesia.