Na época do #MeToo e do feminismo, seria impensável ver um destes posters afixados na rua. O direito das mulheres a votar é uma realidade em Portugal desde 1931, embora a primeira mulher portuguesa a fazê-lo, Carolina Beatriz Ângelo, tivesse conseguido ir às urnas anos antes devido a um lapso na lei. Passados 88 anos, ninguém consegue imaginar a sensação de ser impedido de votar só porque é de um sexo ou de outro. Muito menos se o sufrágio feminino fosse visto como “perigoso”.

No início do século XX, porém, era exatamente assim que era visto: as mulheres votarem não era apenas desnecessário, era encarado como um verdadeiro problema para os homens. Quem é que podia imaginar naquela altura um mundo em que elas podiam exercer o direito de voto? Isso seria abrir portas para termos uma sociedade onde duas mulheres se podem beijar, ou os homens ficarem obrigados a cuidar dos filhos e das lides domésticas.

Estudo. As mulheres conduzem melhor do que os homens

Vale a pena ver estes posters. Apesar de ter passado mais de um século, estas imagens ajudam a explicar o porquê de as mulheres continuarem a lutar pelos seus direitos. É que elas podem já conseguir votar na grande maioria dos países do mundo, mas ainda não em todos. Em praticamente todos sim continuam a receber menos do que eles no desempenho das mesmas funções, e em praticamente todos também são elas as responsáveis pela casa e pelas tarefas domésticas.

Veja as ilustrações recolhidas pelo “Bored Panda” que mostram como o voto feminino era visto como perigoso no início do século XX.

27 fotos